Notícias / Notícias Pará

GASTOS

Metade da população tem contas a pagar no cartão de crédito

terça-feira, 25/06/2019, 07:29 - Atualizado em 26/06/2019, 11:17 - Autor: eu null


|

Seis em cada dez brasileiros costumam fazer compras por impulso, diz a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Um levantamento feito pelas duas instituições aponta também que mais da metade da população adulta do país – cerca de 82,7 milhões de pessoas – tinha pelo menos uma parcela de conta para pagar no mês de março, período em que o estudo foi feito em 26 capitais e no Distrito Federal.

Não há dúvidas de que os brasileiros utilizam bastante o cartão de crédito, mas nem todo mundo consegue fazer o uso consciente desse sistema de pagamento. Para se ter ideia, a CNDL e o SPC constataram que 13% dos consumidores brasileiros consideram desnecessário fazer qualquer tipo de análise financeira ou avaliação de crédito antes de fazer qualquer compra por meio do cartão de crédito, cheque pré-datado, cartão de loja e crediário.

A educadora financeira Ana Ferrari ressalta que, em Belém, muitos consumidores ainda não atentaram para a importância de planejar as compras e gastos, para que o orçamento do mês não fique comprometido. “Quando se trata de cartão de crédito o uso deve ser feito de forma responsável. A pessoa não pode comprometer todo o salário”, alertou.

“O consumidor também não deve fazer a compra pensando no valor bruto do salário, e sim no valor líquido (que já está incluso os descontos do contracheque). Em cima desse valor líquido é que a pessoa pode destinar 30% para parcelas do cartão de crédito. Não mais que isso porque há outras coisas a serem pagas no mês, as contas fixas”, recomendou a educadora financeira.

PARCELAS

Assim ele evita ficar com dívidas que não terá como pagar posteriormente. Também é importante avaliar se é necessário fazer aquela determinada compra ou se está fazendo a dívida apenas levado pelo consumismo. “Evitar ter muitos cartões também é importante. O recomendável é que seja somente um. Dois ou três cartões dão a falsa sensação de poder aquisitivo para compras, mas o salário é um só”, alertou Ana Ferrari.

O levantamento apontou que os brasileiros, em média, parcelam em até 5 vezes a compra no cartão de crédito. Ainda, segundo o estudo, 34% das pessoas que compram no crédito optam por um número grande de parcelas. Para Ferrari, isto não é recomendável. “O consumidor sabe que a compra pelo cartão tem juros- mesmo que o vendedor diga que não, tem sim – e quanto maior o número de parcelas, maior será os juros que ele vai pagar. Quanto menor o número de parcelas mais chances o comprador terá de não comprometer o orçamento”, explicou.

“Vale ainda pesquisar sobre as melhores operadoras de cartão de crédito. Isto porque tem empresa que não cobra a anuidade do cartão”, lembrou Ana. “O consumidor não deve emprestar o cartão para terceiros e nem comprar para eles”, alertou a educadora financeira. Isto porque o titular da conta sabe o limite que tem para pagar e como pode pagar, já uma outra pessoa pode não honrar o compromisso de quitar a dívida.

(Denilson D’Almeida/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS