Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Paulo Chaves barra projeto do novo Bar do Parque

quarta-feira, 28/03/2018, 20:20 - Atualizado em 28/03/2018, 21:16 - Autor:


Por determinação do secretário de Cultura do estado Pará Paulo Chaves, o projeto arquitetônico para remodelação do Bar do Parque, elaborado pelo arquiteto Helder Coelho, foi embargado. Em contato com o DOL na noite desta quarta-feira (28), o empresário e administrador do bar, Fauzy Gorayeb, também dono da barbearia Rockfeller, confirmou a decisão. O empresário não quis conversar detalhes sobre o assunto e foi objetivo: "Bom, o que posso falar é que será feito outro projeto. Vou me resumir a isso no momento", disse Fauzy.


Até o momento, o projeto do “Bar do Parque” tinha passado pela apreciação do Instituto do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Fundação Cultural do Município (Fumbel). Mais informações do que motivou a rejeição ainda devem ser esclarecidos pela Secretária de Cultura (Secult). 


A jornalista Franssinete Florenzano divulgou em seu blog que, de acordo com o secretário, o projeto apresentado não se "coaduna com o conjunto arquitetônico" do local e que "não contempla a memória artística, poética e estética da cidade". 


MUDANÇAS


O assunto da remodelação do antigo lugar da boemia belenense partiu da Prefeitura Municipal de Belém em outubro do ano passado, que destituiu a família permissionária do bar há mais de 50 anos.


O segundo passo foi abrir uma licitação para encontrar um novo ‘dono’ e quem ganhou o direito de exploração foi a empresa Rockfeller Ltda., conhecida por manter uma barbearia na capital.


BURBURINHOS


O espaço ficou fechado por muito tempo até que, na semana passada, imagens do projeto foram compartilhadas nas redes sociais, reunindo comentários contra e a favor.



Em sua maioria, a adaptação não caiu no gosto do povo porque “apaga” os resquícios de uma Belém dos anos 70/80. Enquanto o outro lado defendeu que a revitalização seria a verdadeira mistura e harmonizava o “antigo e o contemporâneo”.


Mas e você, internauta, o que achou disso tudo? Defende o embargo do projeto? Diz pra gente nos comentários!


(DOL)

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS