Notícias / Notícias Pará

CRIMINALIDADE

Balanço da Segup aponta redução de crimes durante a quarentena no Estado

segunda-feira, 06/04/2020, 19:20 - Atualizado em 06/04/2020, 19:20 - Autor: Com informações de Agência Pará


|

Dados divulgados pelos órgãos que integram o Sistema de Segurança Pública do Pará, apresentados em coletiva nesta segunda-feira (6), indicam queda nos índices gerais de criminalidade do Estado desde que foi decretada pelo governo a quarentena de combate à covid-19.

O levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Segup) no período de 18 de março a 2 de abril resulta tanto das ações de policiamento e fiscalização, como de um novo recurso que possibilitou monitorar o índice de isolamento social, inédito no Pará: o uso da inteligência artificial.

A partir da implantação dos novos canais de comunicação do Disque Denúncia e do aplicativo de monitoramento de aglomerações foi possível sabe quais municípios e, especificamente na Região Metropolitana de Belém, quais bairros estão cumprindo as regras estabelecidas pelo decreto governamental 6.09/20

Na RMB, os três bairros que apresentaram índice de distanciamento social inferior a 50%, até o último sábado (04), foram: Pratinha (39%), Campina (39,7%) e Tenoné (44,6%). Já no interior, os municípios com menor índice de distanciamento social (abaixo de 50%) foram: Concórdia do Pará (43,8%), Mãe do Rio (44,9%) e Bagre (45,2%).

Por outro lado, os bairros da RMB que lideraram os casos de aglomerações, com índices superiores a 50%, foram São João do Outeiro (80%), Águas Lindas (77,90%) e Maracangalha (73,3%). Considerando a leitura por municípios, no interior as cidades onde mais as pessoas mais respeitaram a determinação para ficar em casa foram: Chaves (82%), São Domingos do Capim (72,1%) e Colares (72%).

O monitoramento dos dados de distanciamento social é feito por um software adquirido pelo Governo do Estado, por meio do qual é possível identificar áreas com maior fluxo de pessoas nas ruas, tanto nos bairros da capital quanto nos municípios do interior. O Pará foi o primeiro estado do país a utilizar essa ferramenta para medir o índice de isolamento, como explica o secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado.

“Estamos acompanhando esse momento do combate ao novo coronavírus com policiamento ostensivo e fiscalização convencional, mas, também com o auxilio da tecnologia, para que possamos garantir a segurança da sociedade. Por meio do aplicativo é possível monitorar os bairros da capital e dos municípios quanto ao cumprimento das medidas de distanciamento social decretadas pelas organizações de saúde, essenciais no combate à proliferação do vírus. No Pará pudemos observar que em alguns bairros, especialmente nas localidades onde há o funcionamento de feiras livres e comércio, os índices de isolamento ficaram abaixo de 50%.", avaliou Uálame.

O mesmo se aplica a alguns interiores do Estado, onde, segundo o titular da Segup, esse índice ainda não atingiu a marca favorável. Com essa ferramenta podemos estudar ações para conscientizar a população dessas áreas a respeitarem as medidas de distanciamento, preservando, assim, não apenas a segurança, mas a saúde de todos”, ressaltou o secretário.

As ocorrências de violência doméstica (somatória de ameaça, lesão corporal, injúria e estupro) tiveram uma redução de 41% no Estado, na comparação com o mesmo período de 2019. Isso representa 280 casos a menos que os 686 computados no ano passado.

Na Região Metropolitana de Belém a queda foi de 44%, com 122 casos a menos, no comparativo dos anos de 2020 e 2019, com 275 ocorrências entre 18 de março e 02 de abril de 2019, contra 153 este ano.. No interior do Estado a redução foi de 38%, com 158 casos a menos que os 411 registrados no ano passado. 

“A violência doméstica também apresentou redução no período, ressaltado-se, no entanto, que as delegacias e unidades da Polícia Civil que atendem em apoio direcionado aos crimes contra as mulheres continuam trabalhando normalmente, registrando os casos e apurando as denúncias”, disse Ualame Machado

O crime de estupro de vulnerável, tendo como vítimas, crianças e adolescentes, caiu de 57% no Estado, com 64 casos a menos no comparativo com o mesmo período de 2019. Foram registrados 112 ocorrências em 2019 e apenas 48 este ano.

Na RMB a queda em registros de estupro de vulnerável (crianças e adolescentes) foi de 73% em relação ao ano passado, contabilizando 22 ocorrências a menos neste ano em relação ao ano passado (foram 30 casos em 2019 contra 8 este ano). Já o interior do Estado apresentou um recuo de 51%, com 42 casos a menos que no ano passado (82 ocorrências).

O número de roubos a estabelecimentos comerciais caiu 11%, com 7 ocorrências a menos, em todo o Estado em relação a 2019 (63 casos). No interior, esse tipo de crime caiu 26%, com nove casos a menos que no ano anterior (35).

O roubo a transeuntes, no mesmo período, apresentou redução de 66%, com 2.240 casos a menos. Foram 3.395 no ano passado e 1.155 esse ano. Na RMB a queda foi de 70%, com 77 registros a menos. Foram contabilizados 2.241 casos em 2019 e 667 em 2020. No interior, a queda alcançou 58%, com 666 registros a menos. Foram contabilizados 1.154 e 488, nos anos de 2019 e 2020.

“Observamos que nesse período ocorreu uma migração de crimes e para combater essas práticas que possam surgir em decorrência do distanciamento social estamos nos preparando para agir, coibindo e inibindo ostensivamente as ações criminosas, especialmente contra os estabelecimentos que permanecem abertos, assim como postos de gasolinas e atentos”, avaliou o titular da Segup.

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS