Notícias / Mundo-Notícias

NO COMBATE À PANDEMIA

Enfermeira que usava roupas íntimas não será punida e recebe convite para ser modelo

sexta-feira, 22/05/2020, 15:29 - Atualizado em 22/05/2020, 15:50 - Autor: Redação


| Reprodução/The Sun

As fotos de uma enfermeira usando roupas íntimas embaixo de uma roupa de proteção transparente viralizou nos últimos dias. O caso foi na Rússia e, após as imagens serem amplamente divulgadas, a profissional de saúde de 23 anos, conhecida apenas por Nadia, teria sido punida pela direção do hospital por não cumprir os requisitos para roupas médicas.

As informações são do jornal The Sun.

O governador da região de Tula, Alexey Dyumin, aliado de Putin, apoiou a causa da enfermeira e foi se encontrar pessoalmente com a moça de 23 anos. O motivo dela ter se vestido dessa maneira foi o calor nas unidades, intensificado pela roupa de proteção.

 Uma foto da enfermeira que tratava pacientes com coronavírus se tornou viral

A chefe do hospital, Anna Savishcheva, disse à TV Vesti Tula: "Não impusemos sanções disciplinares, em nenhum caso, por escrito.“A garota continua trabalhando. Ela é uma boa funcionária e presta assistência médica em alto nível. Assim que sua foto apareceu na web, o governador Alexey Dyumin a conheceu - e entrou em contato com ela. Ele conversou, apoiou e agradeceu a ela e a todos os médicos por seu trabalho".

 Chefes de hospitais ameaçam punir o trabalhador de saúde de 23 anos

Nas imagens que tornaram-se virais, aparece a enfermeira usando o que ela disse ser um traje de banho por baixo de uma roupa de proteção transparente. Ela estava trabalhando em uma ala masculina de pacientes com Covid-19. Um médico que trabalha na mesma enfermaria que ela disse que a apoia totalmente. "Faz muito calor nessas fantasias há muito tempo. Ela não merecia nenhum castigo", disse.

A Dra. Savishcheva acrescentou: “Provavelmente, ela percebeu que a roupa era transparente, mas decidiu se vestir assim mesmo porque é muito difícil estar nessas roupas por um longo tempo. E o principal é que ela ajudou pacientes com coronavírus. Não está certo um paciente tirar uma foto dela em um momento em que ela estava ajudando".

Depois que uma foto da profissional de saúde em suas roupas íntimas viralizaram na internet, os chefes dos hospitais a puniram por “não conformidade com os requisitos para roupas médicas”.

Mas médicos, empresas e políticos na Rússia já apoiaram a enfermeira, com alguns dizendo que o hospital não havia fornecido o equipamento de proteção adequado para trabalhar com pacientes com coronavírus .

 Dizem que a enfermeira tem medo de perder o emprego

Um colega disse que a enfermeira estava "sob grande estresse" por causa da resposta do hospital. Eles disseram ao jornal russo Komsomolskaya Pravda: "Ela está em estado de choque e com medo de perder o emprego por completo".

A chefe da Aliança dos Médicos, Dra. Anastasia Vasilyeva, também apoiou a enfermeira em apelar contra sua punição. "Se ela se voltar para nós, nós a protegeremos. O fato de os trajes serem de qualidade que não atendem aos padrões é um problema para a gerência, não para a enfermeira. A imagem mostra que ela estava usando algum tipo de roupa de plástico. Precisamos prestar atenção não a ela [roupa íntima], mas que o [vestido] não atende aos padrões necessários. Primeiro, um traje à prova de peste nunca é transparente. E deve ser feito de um tecido completamente diferente", disse a doutora.

A empresa Lingerie Miss X também ofereceu emprego como modelo à enfermeira. "Queremos que a enfermeira Tula se torne um modelo da nossa marca de roupas íntimas", disse Anastasia Yakusheva, chefe da marca.

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS