Notícias / Marabá

SITES FALSOS

Cinco pessoas são presas acusadas de desviar dinheiro de contas do Banpará 

quarta-feira, 29/07/2020, 19:51 - Atualizado em 29/07/2020, 20:01 - Autor: Alessandra Gonçalves/Diário do Pará em Marabá


 Grupo criminoso fazia sites falsos do Banco do Estado
Grupo criminoso fazia sites falsos do Banco do Estado | Divulgação

Uma operação da Polícia Civil resultou na prisão de cinco pessoas em Marabá, sudeste do Estado, nesta quarta-feira (29). Elas são acusadas de desviar dinheiros de contas de clientes do Banco do Estado do Pará (Banpará).

A operação “Phishing2” foi deflagrada pela Delegacia de Investigação de Crimes Cibernéticos de Belém. Durante a ação foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e 5 prisões preventivas. Foram apreendidos computadores, telefones celulares, entre outros objetos. 

A investigação apontou que o grupo criminoso fazia sites falsos do Banco do Estado, as vítimas colocavam seus dados bancários e a partir “da pesca desses dados bancários”, os criminosos utilizavam para subtrair valores das contas das vítimas.            

Os presos foram identificados como: Alex Vieira de Mesquita, o Toddy, Alésio Mariano da Silva, João de Deus, Salmon Gonçalves da Silva e Lais Mourão da Silva Araújo.  

Segundo o delegado Breno Ruffeil, titular da Divisão de Combate à Crimes Econômicos e Patrimoniais Cometidos por Meios Cibernéticos, ainda em 2019 chegou ao conhecimento da Polícia Civil que diversos clientes do Banpará estariam registrando ocorrência para informar a subtração de valores das suas contas. A partir dessas denúncias a Delegacia de Investigação de Crimes Cibernéticos passou a investigar para onde esse dinheiro havia sido subtraído.

Os policiais constataram que o dinheiro desviado estava indo para contas em Marabá. Diante da situação, a equipe especializada se deslocou da capital até Marabá, quando começou a investigações de campo.

De acordo com o delegado Breno Ruffeil, diversos proprietários de contas foram identificados e intimados. “Ouvimos e deflagramos a primeira fase da operação onde uma pessoa foi presa”, disse.

Depois dessa primeira prisão e apreensão de bens eletrônicos, a Polícia Civil solicitou ao poder judiciário por mais oito mandados de busca e apreensão e 5 mandados de prisão preventiva. Esses mandados foram deferidos pelo poder judiciário e a segunda fase da operação foi deflagrada nesta quarta-feira (29).

Todos os mandados solicitados foram cumpridos e, além das seis pessoas (nas duas fases), diversos equipamentos eletrônicos foram apreendidos. “Foram identificados todos os envolvidos e, além das prisões, houve outras pessoas que foram indiciadas. O inquérito já foi remetido ao poder judiciário e todos os presos já estão à disposição da justiça”, concluiu o delegado.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS