CÍRIO VIRTUAL

Auto do Círio, Festa da Chiquita e outros eventos tradicionais terão versões pela internet

domingo, 20/09/2020, 10:46 - Atualizado em 22/09/2020, 11:21 - Autor: Lais Azevedo


"Auto do Círio" já está com as inscrições abertas a várias formas de participação
"Auto do Círio" já está com as inscrições abertas a várias formas de participação | Bruno Carachesti/Divulgação


Uma das grandes incógnitas para este ano tão diferente por causa da pandemia do novo coronavírus, o Círio de Nazaré começa aos poucos a ser transposto das ruas para as casas, com a ajuda da tecnologia. A programação religiosa já está moldada para ocorrer por meio de lives transmitidas de pontos-chaves como a Igreja da Sé, com missa de abertura, às 7h, e a Basílica de Nazaré, às 11h, simbolicamente encerrando o domingo que seria de procissão. Mas não há paraense que também não aprecie os eventos que nasceram em torno da festa religiosa e hoje compõem um circuito de manifestação cultural junto às procissões. E estes também começam a organizar sua ida para o ambiente virtual.

Seguindo a mesma ordem em que ocorreriam nas ruas, o “Auto do Círio”, organizado por meio de um programa de extensão da Universidade Federal do Pará - UFPA, está marcado para a sexta-feira que antecede o Círio, dia 9 de outubro, às 20h30, no canal oficial do evento no YouTube. O “Arrastão do Círio”, organizado pelo Instituto Arraial do Pavulagem, também entra ao vivo no YouTube, por volta das 10h de sábado, dia 10 de outubro, como ocorreria após o Círio Fluvial. No mesmo dia, à noite, a “Festa da Chiquita” faz sua transmissão direto do Teatro Waldemar Henrique, mantendo-se na Praça da República, onde é tradicionalmente realizada. E no domingo, dia 11 de outubro, durante o horário em que a Santinha estaria subindo a Avenida Presidente Vargas, Fafá de Belém transmite a 10ª edição da “Varanda de Nazaré”.

AUTO DO CÍRIO

O espetáculo-cortejo vai celebrar sua 26ª edição conectando-se virtualmente a cada artista-devoto que queira homenagear Nossa Senhora de Nazaré. “A coisa mais importante que estamos tendo em mente em relação a transferir essa realização do presencial para o virtual é a manutenção da nossa cultura. O ‘Auto do Círio’ é patrimônio imaterial, então, quando a gente mantém ele virtualmente, mantém ele vivo. E cria uma ampliação, pois ele pode ser assistido na sexta-feira em qualquer lugar do mundo pela internet”, aponta Tarik Coelho, coordenador do programa de extensão do “Auto do Círio”.

Para quem deseja participar das atividades de criação do cortejo-encenação, até o final deste mês estão disponíveis no site oficial do evento três formulários de inscrição para as diferentes formas de se integrar à programação: o professor Aníbal Pacha realiza uma “Oficina de Criação e Confecção de Bonecos”, com encontros na plataforma Google Meet; tem a “Encenação”, cujos inscritos serão orientados por telefone sobre como proceder após enviar o formulário; e por último está a opção de envio de vídeo-homenagens, nos quais o artista-devoto pode estar dançando, cantando, encenando ou performando.

“A nossa grande dificuldade foi conseguir fazer que nosso elenco, que são pessoas da comunidade, possa participar. Sabemos que o presencial demanda recursos financeiros, mas eles estavam acostumados a dar um jeitinho e contavam com a ajuda de amigos. Agora, tem a questão do acesso à internet e nós temos tentado ajudar cada caso. Além do nosso elenco jovem, temos um elenco considerável de idosos que têm dificuldade com as mídias digitais”, pontua Tarik Coelho. Um número de WhatsApp foi disponibilizado também para ajudar nessas orientações aos participantes.

Sobre a temática deste ano, mais do que nunca o cortejo artístico é também uma oração à Nossa Senhora, com os dizeres “Mãe, Livrai-nos do mal, Amém!” - o que é endossado pelo coordenador do cortejo. “Que possamos, juntos de Maria, superar e nos livrar dessas mazelas que estamos passando”, diz Tarik, destacando ainda a possível expansão do enredo, que será costurado com diferentes participações. “Não só no Brasil, mas fora, tem muita gente dizendo que vai mandar algo para o ‘Auto do Círio’. São artistas que já fizeram parte e não moram mais em Belém, ou que sempre quiseram participar e agora podem”, comemora.

Festa da Chiquita em live da praça

Elói Iglesias também vive uma maratona para realizar a primeira “Chiquita On-line”. “A gente deve fazer uma parte on-line, mas também presencial, com poucos convidados, no Teatro Waldemar Henrique, que está funcionando com a metade da capacidade. A gente não queria sair muito do raio da festa, ali pela Praça da República, afinal foi ali que nascemos e a ‘Chiquita’ está registrada como patrimônio imaterial”, comenta o artista que também realizará, no saguão do teatro, uma exposição dos 42 anos da festa.

O evento, como sempre, vai contar com Elói na apresentação e com seu show, além de convidados ao vivo e em participações-depoimentos gravados. “A ‘Chiquita’ nunca foi muito planejada, sempre tem muita gente que aparece e se apresenta ali, na hora, então um dos desafios desse ano é que a gente vai ter que se programar melhor. Mas queremos mantê-la como um espaço de encontro, em que as pessoas são livres para fazer suas homenagens. A gente só vai ter que encontrar outra forma de fazer isso”, diz.

Teatro Waldemar Henrique receberá parte da programação presencial, que será recheada de participações online.
Teatro Waldemar Henrique receberá parte da programação presencial, que será recheada de participações online. Thiago Araújo/Arquivo

Entre as participações gravadas, Elói vai contar com muitas pessoas em outros estados e até em outros países. “Vamos ter depoimento de gente importante que já recebeu nossas premiações, como Dona Onete, Glória Perez, a Dira Paes, o Jean Wyllys, a Fafá de Belém, pessoas que estamos entrando em contato para também ajudar a contar um pouco dessa história da ‘Chiquita’”, antecipa. Na exposição, que ficará aberta para visitação, essa trajetória seguirá sendo contada em fotografias, roupas, troféus e vídeos.

“Não tenho muito para falar ainda, mas esperem que a gente traga boas surpresas. A ‘Chiquita’ não podia ficar de fora, já basta estar de fora das biografias oficiais por causa do preconceito. As pessoas têm que começar a entender que o Círio é diversidade e a gente não pode mais perder nenhum espaço, então precisamos [com esta programação on-line] pelo menos dar uma demonstração de que estamos presentes”, defende Elói.

Varanda já abriu as portas

Em sua 10ª edição, a “Varanda de Nazaré”, palco artístico que promove homenagens durante as procissões do Círio, será toda on-line e com diversas ações prévias. “Dessa vez, adaptados pelas novas regras do momento, vamos fazer o movimento inverso e, ao invés de trazermos convidados e formadores de opinião para conhecer o Círio em Belém, vamos levar o Círio para as pessoas pelo meio digital”, explica a cantora Fafá de Belém.

Nos 10 anos de "Varanda de Nazaré", Fafá de Belém começa programação com lives prévias.
Nos 10 anos de "Varanda de Nazaré", Fafá de Belém começa programação com lives prévias. Roberto Ribeiro/Divulgação
 

Para dividir com ela as transmissões foram convidados “embaixadores”, como os paraenses André Lima, Dona Onete e Dira Paes, os apresentadores Zeca Camargo e Cissa Guimarães, o Padre Fábio de Melo, o arquiteto Marcelo Rosenbaum e a autora de novelas Glória Perez. Serão quatro grandes eventos, começando na sexta-feira, 9 de outubro, com o “Sarau Virtual”; em seguida, no sábado, haverá o “Cozinhando nas Águas da Baía de Guajará” e o espetáculo “Fafá Peregrina”; no domingo, ocorre a transmissão do “Rito da Fé do Varanda”, com Fafá cantando hinos em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré.

Este ano também está sendo realizada uma série de lives prévias, contextualizando o significado do Círio de Nazaré para o grande público, com convidados especiais que, ao lado de Fafá, tratam de assuntos como a “Cidade Velha, Berço de Belém”, os “Símbolos do Círio” e os “Sabores do Pará”, além de bate-papos descontraídos com os embaixadores do projeto. Quem perdeu alguma live, já que a programação iniciou no último dia 2 de setembro, ainda pode assistir a versão gravada, no YouTube.

“Todos nós tivemos que nos adaptar a um tempo e uma situação que nunca se previu, abortar nossos projetos. Esse ano, são 10 anos de Varanda e meus 40 anos de carreira. Então estava tudo estruturado para começar com o Carnaval no Galo da Madrugada, maio com eventos já todos desenhados, e a ‘Varanda 10 Anos’. Em março, tudo pára, e imagino que para todos nós, principalmente quem tem mais de 60 anos como eu e outros artistas, ficamos meio que no ar. Como sou sempre uma pessoa que acredito que, do limão, a gente tem que fazer uma boa limonada, eu me recolhi e comecei a reinventar minha vida”, conta Fafá.

Ela acredita que, mesmo as pessoas sentindo falta da procissão, da proximidade que é o Círio nas ruas, tudo caminha para que seja uma programação emocionante. “Acho que está ficando um Círio lindo, todo mundo está entendendo que esse é o caminho desse momento e a nossa fé está dentro de nós. Estaremos caminhando pelo mundo pelo YouTube pela TV Círio, levando a nossa fé e o nosso paraensismo para todo o Pará e para o mundo”, diz Fafá.

Arrastão faz a festa on-line

Com brincantes sempre muito participativos, a banda Arraial do Pavulagem realiza uma live no sábado, por volta das 10h, nos moldes do que foi o seu “Arrastão Virtual” no mês de junho. “Do mesmo jeito como o Círio está sendo pensado de forma virtual, faremos a nossa programação no dia 10, com a banda, convidados e alguns mestres da cultura popular”, adianta o músico Júnior Soares, um dos fundadores do grupo. A transmissão deve ocorrer pelo YouTube. Ainda em processo de construção, Júnior adianta que a programação deve seguir a visualidade que foi impressa em anos anteriores, voltada aos brinquedos de miriti.

Pavulagem levará alegria da Cultura popular ao alcance das telas.
Pavulagem levará alegria da Cultura popular ao alcance das telas. Divulgação
 

“Vamos trazer o miriti como símbolo. Assim como teve a nossa barca ano passado, simbolizando a continuação do Círio Fluvial, uma transposição das águas para as ruas de Belém, agora a gente vai fazer uma transposição das águas para a TV, para o computador das pessoas, para elas assistirem em casa a essa magia que é o ‘Arrastão do Pavulagem’”, diz ele. “E segue a vida, na expectativa que logo após essa pandemia a gente possa voltar a encontrar com essa multidão que nos cerca nas ruas nesses momentos de confraternização da cultura”, completa.

AGENDE-SE

Auto do Círio

Quando: Sexta (9/10), às 20h30

Onde: Youtube/Auto do Círio

Informações e inscrições: https://sites.google.com/ ufpa.br/autodocirio

Arrastão do Círio - Arraial do Pavulagem

Quando: Sábado (19/10), a partir das 10h

Onde: Youtube/Arraial do Pavulagem Oficial

Festa da Chiquita

Quando: Sábado, ainda sem horário e canal de transmissão definido

Exposição “Chiquita - 42 Anos”

Onde: Teatro Waldemar Henrique (Praça da República, s/n)

Visitação: Ainda não definida

Varanda de Nazaré

Lives pré-Cìrio: “Sabores do Pará” (22/9), “Cadeia Produtiva” (24/9), “Memórias da Varanda de Nazaré” (30/9),

“Símbolos do Círio” (6/10), sempre às 19h30

Programação do Círio: “Sarau Virtual” (9/10), às 19h30; “Cozinhando nas Águas do Guajará” (10/10), às 13h; “Espetáculo Fafá Peregrina” (10/10), às 21h; “Rito de Fé” (11/10), às 10h30

Onde: Youtube/Varanda de Nazaré

Informações: www.varandadenazare.com.br

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS