Esporte / Mundo

LEMBRA DELE?

Ídolo do futebol é atualmente motorista de Uber nos EUA

segunda-feira, 13/01/2020, 20:28 - Atualizado em 13/01/2020, 20:45 - Autor: Com informações do UOL


| Reprodução

Os mais aficionados certamente lembrarão dele. Hakan Sukur, dono do gol mais rápido da história das Copas do Mundo – feito conseguido na competição de 2002 – e um dos mais importantes jogadores da história da Turquia, hoje vive uma rotina bem diferente do glamour de anos atrás.

Sukur, que está com 48 anos, atualmente trabalha como motorista de aplicativo em Washington (EUA). O atleta atribui a perda de bens a uma perseguição política que sofre pelo governo da Turquia. Ele revelou a um site alemão detalhes do que lhe aconteceu.

Tudo começou em 2011, quando o turco, já aposentado, se filiou ao partido do atual presidente turco, Recep Tayyip Erdogan e foi eleito deputado. Dois anos depois, após escândalos de corrupção virem à tona na sigla, decidiu renunciar, já que "nunca teria entendido como as coisas funcionam na Turquia se não tivesse ido ao parlamento".


A retaliação, segundo falou Sukur ao site, foi imediata. "Eles atiraram pedras na butique da minha esposa, meus filhos foram assediados na rua, recebi ameaças após cada declaração que fiz", disse. A vida no país, então, ficou inviável. O ex-jogador relatou que teve bens congelados e viu seu pai ser preso - e ficar em prisão domiciliar só porque tem câncer. Com a vida insustentável, ele precisou se mudar para os EUA em 2015 e abriu uma cafeteria.

A cafeteria foi fechada após uma simples selfie feita com um fã turco. Sukur ficou sabendo que o fã foi preso por 14 meses após retornar a Turquia, apenas pelo fato de ter feito uma fotografia com um “inimigo de estado”. Após o fato, Sukur fechou a cafeteria e chegou a ter sua prisão decretada por supostamente participar de uma tentativa de golpe no estado da Turquia, mas não foi encontrado em sua casa.

Enquanto segue sendo perseguido pelo governo de seu país, Sukur guia seu carro pelas ruas da capital norte-americana, em busca de seu sustento. 

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS