Pará

Líder isolado na competição, Remo tem bom rendimento e visa metas para o acesso

terça-feira, 11/06/2019, 08:41 - Atualizado em 11/06/2019, 09:04 - Autor:


Liderança isolada e invencibilidade. A trajetória do Clube do Remo, definida nessas duas palavras, não poderia criar um ambiente melhor ao redor da comissão técnica e grupo de jogadores. O Leão está próximo de encerrar a primeira metade da fase classificatória da Série C com o melhor rendimento desde o seu retorno à competição nacional, em 2016. A tendência, de acordo com o treinador Márcio Fernandes, é sempre buscar a evolução com o intuito de conquistar a classificação ao mata-mata e, posteriormente, ao acesso à Segunda Divisão. Aos poucos, os azulinos vão demonstrando o seu progresso nas quatro linhas.


A exemplo do sistema defensivo, que tem se destacado pela regularidade, dentro ou fora de casa, em termos ofensivos, o Remo também evoluiu consideravelmente. Prova é que hoje a equipe divide a ponta no quesito bola na rede, com nove tentos, ao lado do Volta Redonda-RJ e São José-RS, dos quais seis foram marcados somente nas três últimas partidas.


A gradativa ascensão serviu para recuperar o prestígio de um atleta que, embora vital no sistema tático adotado pela comissão técnica, teve um hiato de gols, o atacante Gustavo Ramos.


Perfomance 


Com dois tentos na competição, Ramos assumiu a artilharia do clube na temporada, com quatro gols anotados. De acordo com o jogador, agora é dar sequência ao trabalho e ajudar o time a conquistar marcas ainda maiores. “Agradecer a Deus por essa oportunidade em fazer os gols. E também enaltecer o trabalho de todo o grupo e comissão técnica, porque sem eles esse espírito de equipe, união, essa garra não teria fortalecido em fazer gols”, disse o jogador.


Próximo compromisso 


Após vencer o Volta Redonda-RJ, o Clube do Remo volta a campo nesta quinta-feira (13), para enfrentar o São José-RS, às 20h, no estádio Passo D’Areia.


A partida é válida pela oitava rodada do grupo B da Série C.


Campanha azulina


1° colocado isolado do grupo B, com 15 pontos (segundo colocado geral do torneio, caso o Ferroviário perca hoje, assume a ponta de toda a Série C).


Melhor ataque do grupo B, com 9 gols marcados, ao lado do Volta Redonda-RJ e São José-RS.


Segunda melhor defesa de toda a competição (Grupo A e B) com apenas quatro gols sofridos, um a mais que o Juventude, e ao lado do Ypiranga-RS.


Melhor mandante do grupo B, com três vitorias e um empate (10 pontos).


Melhor visitante do grupo B, com uma vitória e dois empates (5 pontos de 9 em disputa).


Quatro opções para ocupar vaga de Yuri



Djalma é um dos candidatos a entrar no meio campo, no lugar de Yuri. Foto: Octávio Cardoso/Diário do Pará


Adepto da manutenção do sistema tático, bem como da continuidade de um padrão em cima da onzena titular, o treinador Márcio Fernandes terá que fazer mudança para a partida desta quinta-feira (13) diante do São José-RS, válida pela oitava rodada da Série C do Brasileiro. E a alteração não será das mais fáceis, pois, o comandante não irá contar com o apoio do volante Yuri, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No entanto, Fernandes se mostrou tranquilo por ter peças à altura, de acordo com próprio, para fazer o serviço. “Temos quatro opções para a vaga: o Rafael Tufa, Djalma, o Pingo e o Dedeco. Quem estiver melhor, vai jogar”, frisou o treinador.


Apesar do leque de opções, a vaga deve ficar direcionada entre Djalma e Rafael Tufa, com leve favoritismo ao primeiro, devido à sua regularidade e poder de dupla função exibida ao longo do Estadual, que foi bastante elogiada por Márcio Fernandes.


Rafael Tufa


No caso de Rafael Tufa, pesa ao seu favor a estatura, algo que favorece as jogadas aéreas do time, além do seu estilo mais defensivo.


“O importante é que o time está entendendo bem a nossa proposta. Todos estão de parabéns pelo que tem mostrado. A nossa equipe jogo a jogo sabe dos nossos objetivos e cada um tem esse compromisso consigo”, disse o treinador.


Dupla com Ramires


O escolhido de Márcio Fernandes fará nesta rodada dupla a meia-defensiva ao lado do volante Ramires, outro jogador que tem dado uma conotação positiva no time titular. Seguro nas escolhas de Márcio Fernandes e na qualidade do elenco, o jogador, assim, enfatizou que o grupo está forte e cada um sabe do seu papel com a camisa do Leão. “A cada jogo estamos demonstrando que o nosso time é forte. Boas partidas fora e dentro de casa. Quem entrar, tenho certeza que vai dar o seu melhor para continuar ajudando o Remo em campo”, comentou.


Além das assistências é preciso balançar a rede


Por ter sua identidade enraizada com o gol, a camisa 9 do Leão, há tempos carece de ser ocupada por um jogador que faça jus a sua história e ajude a equipe com tentos. No entanto, nas últimas rodadas do Nacional, Emerson Carioca, que ocupa a função, tem se destacado, ao invés do gol marcado, pelo toque final ou jogadas que ocasionam em gol. Contra o Volta Redonda, no último sábado, por exemplo, o profissional esteve presente na jogada ensaiada, ao dar o passe que foi concluído por Marcão, ao abrir o placar de 2 a 1. Não à toa, deferentemente de outras ocasiões, o atleta saiu aplaudido de campo pelo belo desempenho tático, mesmo sem marcar.


O jogador comentou o fato, mas ratificou a importância de balançar as redes assim que possível. “Eu me cobro muito, porque o “9” vive de gol, mas estou dando assistência e, quando pintar a chance, vou poder fazer os gols também”, disse Emerson Carioca, que comentou ainda sobre o próximo adversário azulino. “Sabemos que a equipe deles está brigando pelo G4 e vai ser na casa deles. Sabemos que o terreno deles é bastante complicado, mas sabemos que somos capazes e vamos lá para beliscar ponto”, disse sobre o jogo com o São José-RS, na próxima quinta (13).


(Matheus Miranda/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS