Esporte / Esporte Pará

PREPARAÇÃO

Time bicolor terá força total e terá apoio de atletas do sub-23 

Jogadores do sub-23 podem ser aproveitados no time principal

quinta-feira, 29/10/2020, 09:29 - Atualizado em 29/10/2020, 09:50 - Autor: Tylon Maués


João Brigatti tem acompanhado o time sub-23 para ver com quem pode contar, caso seja necessário
João Brigatti tem acompanhado o time sub-23 para ver com quem pode contar, caso seja necessário | Jorge Luís Totti/Paysandu

O Paysandu vai com força máxima para o jogo deste sábado contra o Manaus-AM, em Belém. Além do meia Juninho, liberado após cumprir suspensão automática, o time terá à disposição os recém-contratados atacante Vitor Feijão e o técnico João Brigatti, que tiveram os nomes publicados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Com a regularização, o novo comandante bicolor já pode estrear pelo Papão no fim de semana.

O atacante Vitor está em Belém treinando desde o dia 10 de outubro, mas só foi anunciado como novo contratado bicolor uma semana depois. Quando ia ser relacionado para a viagem para Campina Grande (PB) para a partida contra o Treze-PB, ele publicou em suas redes sociais que estava fora do jogo por ter testado positivo para covid-19. Aos 24 anos, o jogador é o último contratado do Paysandu para a Terceirona. Ele tem em seu currículo passagens por Figueirense-SC, Paraná-PR, Jacuipense-BA, Coritiba-PR, Criciúma-SC, Ceará-CE e Guarani-SP.

Para se recuperar na competição nacional, o clube procura por reforços indicados por Brigatti. O meio de campo e o ataque são os principais. Os diretores não falam sobre o assunto. A política do clube é confirmar as contratações somente quando os jogadores assinarem contratos, ou seja, quando são anunciados oficialmente.

A primeira movimentação do treinador ao chegar na Curuzu foi justamente assistir um jogo treino dos reservas com o sub-23. Ele afirmou que vai acompanhar de perto esse elenco de baixo e não descarta a possibilidade de puxar atletas de lá. “Tenho acompanhado também o sub-23. Vi o jogo contra o Red Bull Bragantino que a equipe bicolor venceu. Tem atletas lá que já trabalharam comigo no profissional. Vamos olhar com carinho. Trouxe o meu auxiliar, o Bazilio (Amaral), que vai acompanhar de perto também. É lógico que vamos fazer essa integração base e profissional da melhor maneira possível. Necessitando, vamos puxar atletas para o profissional”, disse Brigatti em sua apresentação.

O técnico do sub-23 ressaltou que o time deve treinar e jogar da mesma forma que o time principal, até para facilitar a adaptação dos jogadores que porventura sejam chamados. “Sempre tentamos nos adaptar ao profissional, com o mesmo sistema tático. Ainda não pude conversar com o Brigatti, mas isso vai acontecer em breve. Já começamos a treinar contra o profissional, até para quando for preciso pegar alguém do sub-23 para o profissional”, confirmou Aylton Costa.

ASPIRANTES

- Com duas vitórias em dois jogos, o Paysandu volta a campo hoje pelo Campeonato Brasileiro de Aspirantes. O Papão sub-23 vai encarar o Juventude-RS às 15h, no estádio Homero Soldatelli, em Flores da Cunha, interior do Rio Grande do Sul. O time bicolor ocupa a terceira colocação do Grupo A com os mesmos seis pontos de Ceará-CE e Avaí-SC, estando atrás destes apenas pelos critérios de desempate.

- Os bicolores descartam qualquer favoritismo por causa do bom começo, exaltando o nível técnico da competição. “A qualidade dos atletas é igual, o que é diferente é a estrutura dos outros clubes que é bem maior”, comentou o técnico Aylton Costa. “Não acredito em favoritismo. Conseguimos dois grandes resultados, mas o favoritismo não existe aqui, ainda mais para quem vai jogar fora de casa. Apesar de ser uma competição sub-23, o nível é muito alto. A maioria dos clubes é de série A ou B, então as dificuldades são enormes”, completou o zagueiro Lucão.

- Para o defensor, o time conseguiu um bom encaixe, mesmo tendo sofrido um gol em cada jogo. Segundo Lucão, gols complicados de evitar. “Levamos dois gols nos dois jogos, mas temos que analisar cada um. O primeiro foi de um lance de bola parada e o outro num chute muito feliz do adversário”.

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS