Esporte / Esporte Pará

RESPONSA

Neste Re-Pa, o camisa 10 tá na área!

Totalmente recuperado de lesão, Eduardo Ramos é a esperança azulina para derrubar o tabu contra o Paysandu e deixar o Leão mais tranquilo na tabela da Série C

quinta-feira, 01/10/2020, 09:04 - Atualizado em 01/10/2020, 09:04 - Autor: Matheus MIranda


O meia-armador ficou de fora das finais do Parazão, uma ausência bastante sentida. Agora, ele vai pro Re-Pa
O meia-armador ficou de fora das finais do Parazão, uma ausência bastante sentida. Agora, ele vai pro Re-Pa | Samara Miranda/Remo

Diferente do último encontro entre os dois titãs da Amazônia, para o clássico Re-Pa deste sábado (3), válido pela nona rodada da Série C, o Clube do Remo terá a presença do seu principal jogador. O meia-armador Eduardo Ramos está com vaga garantida na onzena titular que vai em busca da manutenção do G4 e, especialmente, de derrubar o arquirrival após dez jogos de encarnações sem triunfar sobre o Paysandu. Mesmo longe da forma física ideal, o retorno do jogador anima o time e a torcida na expectativa de um bom resultado, seja pelo que ele representa para o grupo ou quanto aos números alcançados em campo.

No choque direto, por exemplo, o camisa 10 marcou nos dois jogos em que atuou contra os bicolores. No mais recente, pela primeira partida da final do Estadual, a equipe sentiu o baque tecnicamente e taticamente depois da saída do mesmo, motivada por lesão, em confronto que o Leão sofreu a virada ao adotar postura retranqueira após a substituição do atleta.

Disponível nas duas partidas passadas da equipe, notavelmente a equipe demonstrou mais harmonia em campo, sobretudo no setor ofensivo. Isso porque mesmo sendo um meia articulador de ofício, atualmente Eduardo Ramos tem se fixando como um segundo atacante, tornando-se o artilheiro da equipe com sete gols.

O jogador comentou sobre a expectativa de ser escalado para um novo clássico depois de ter ficado de fora da decisão do Parazão. “A vontade é sempre muito grande por se tratar do nosso maior rival, um Re-Pa, e por se tratar da importância em termos de tabela. Fiquei muito chateado pelas finais do Estadual, mas é passado. Foco total nesse sábado. Espero estar num dia feliz e contribuir com os nossos companheiros pra gente conseguir uma boa vitória”, almeja.

Dada às proporções, a partida deste final de semana possui a mesma síntese do duelo anterior contra o Manaus-AM, que era o foco no G4 e encerrar a freguesia em campo. Nesse sentido, Eduardo Ramos falou sobre a pressão de acabar com o tabu do rival. “A gente sabe que a cobrança é grande pelos dez jogos sem vencer o nosso adversário. A gente espera que isso possa acabar no sábado. Com uma vitória a gente dá mais um passo importante rumo à classificação. Nos mantém no G4, que é o que nos interessa”,ponderou.

De acordo com o meia, pelas partidas efetuadas entre os times na temporada, não haverá muitas surpresas no decorrer deste encontro. Por isso, o atleta reforçou o que será determinante para a conquista do triunfo e da pontuação máxima. “É muito de si. Quem estiver melhor e quem errar menos. Espero que possamos fazer um grande jogo”, pontuou.

Leão tem treinado exaustivamente a pontaria para ver se balança as redes com mais frequência

Das equipes que ocupam a zona de classificação da Série C e, até mesmo dos postulantes mais próximos a uma vaga no G4, o Clube do Remo possui uma das estatísticas mais indesejadas nesta reta final de primeiro turno, que é a de baixa quantidade de gols anotados. Em oito jogos, apenas sete gols marcados, média inferior a um tento marcado por partida.

Esse aproveitamento raso no toque final é um dos principais motivos para a sequência sem vitórias que o Remo viveu recentemente, quebrada apenas na última rodada. O gol da vitória contra o Manaus, de Wallace, por exemplo, foi o primeiro em três jogos realizados pelo Leão Azul. Para este sábado (3), contra o Paysandu, o grupo de jogadores e comissão técnica estão mais do que cientes que tais erros não podem mais acontecer.

Até por esse motivo, os recentes treinamentos do time, conforme fontes internas, têm sido de total exploração nesse fundamento, já que os jogadores têm desperdiçados chances claras e que comprometeram pontuação e tranquilidade maior da equipe na tabela do grupo A. Apenas contra o Gavião do Norte, os azulinos contaram com cinco oportunidades escancaradas para gol, isoladas.

O técnico Paulo Bonamigo frisou que, além do cuidado tático, que será resolvido treino após treino, o aspecto da segurança será determinante para a produtividade, especialmente em um clássico fora de série e intenso que é o Re-Pa. “Com certeza vamos ficar seguros para o próximo jogo, porque hoje a bola entrou e a gente venceu. Isso dá uma vitaminada na parte mental. Vamos ter mais uma semana agora para um jogo importantíssimo no final de semana”, reiterou após o apitofinal no último domingo.

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS