Esporte / Esporte Pará

NUNCA SERÁ SÓ FUTEBOL

Torcedora cega emociona web ao acompanhar jogo do Bragantino

quinta-feira, 13/02/2020, 15:34 - Atualizado em 13/02/2020, 15:34 - Autor: Diego Beckman


Deficiente visual, Luisa esteve torcendo pelo Bragantino ontem no Diogão.
Deficiente visual, Luisa esteve torcendo pelo Bragantino ontem no Diogão. | Gamaliel Sousa

O jogo entre Bragantino X Ceará-CE,disputado pela Copa do Brasil atraiu vários torcedores do Tubarão e do Vozão ao estádio São Benedito, em Bragança, na última quarta-feira (12), mas uma torcedora em especial chamou atenção nas redes sociais após a partida.

Luisa Martins Santos, de 21 anos, foi ao Diogão torcer pelo time da cidade, mas um detalhe chamou atenção de quem a viu no jogo de ontem: a torcedora tem uma doença que a deixou cega logo após o seu nascimento, mas isso não foi impedimento para a jovem conquistar seu espaço, ao ponto de se formar no curso de direito, recentemente.

Ao lado da tia e da prima, Luisa esteve no Diogão torcendo pelo Tubarão do Caeté
Ao lado da tia e da prima, Luisa esteve no Diogão torcendo pelo Tubarão do Caeté Acervo Pessoal
 

“A primeira vez que fui ao estádio foi para matar minha curiosidade sobre como seria assistir a um jogo de futebol, mesmo pela televisão, pois sentia que há várias emoções envolvidas. Fui com meu pai, que é torcedor do Paysandu, assim como eu, e a sensação foi contagiante, principalmente na hora do gol, quando todos se abraçam e comemoram”, descreve a torcedora.

Seu pai é também torcedor do Paysandu e companheiro de Luisa, quando vão ao estádio.
Seu pai é também torcedor do Paysandu e companheiro de Luisa, quando vão ao estádio. Acervo Pessoal
 

Para acompanhar as partidas do Papão e do Tubarão, Luisa recorre ao rádio para entender as emoções do jogo e torna o meio de comunicação uma inclusão social, como um sonho que tem por meio do futebol.

“Meu maior sonho é de que o futebol atinja muitas pessoas com essa emoção que eu sinto todas as vezes que vou ao estádio. Sempre que posso, meu pai e eu vamos ao estádio para acompanhar os jogos e vivenciar esta emoção, pois o futebol une as pessoas e ir ao estádio é mágico”, relata Luisa.

A emoção de Luisa também foi sentida pelo fotógrafo Gamaliel Sousa, que estava no estádio e registrou a torcedora. “Faço cobertura esportiva e nunca tinha presenciado ninguém com deficiência visual no estádio. Foi emocionante para mim, pois tentar compreender como ser humano busca superar suas limitações”, destaca.

A foto feita por Gamaliel teve um alcance impressionante, com mais de 150 compartilhamentos e inúmeros comentários positivos nas redes sociais.

O futebol é mágico por proporcionar cenas como esta e mais do que isso: unir pessoas em uma única torcida, a da inclusão social.

Fique por dentro do Parazão. Assista ao DOL Rádio Esporte no Facebook do DOL às 16h30.


Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS