INSÓLITO

Pesquisadores encontram placenta gigante boiando no oceano

POSTADO EM: Sexta-Feira, 23/02/2018, 15:00:02
ATUALIZADO EM: 23/02/2018, 15:30:08

A provável placenta de baleia no oceano (Foto: Pacific Whale Foundation)

O oceano continua a nos surpreender: enquanto percorriam a região costeira do Havaí, nos Estados Unidos, membros da ONG Pacific Whale Foundation encontraram um material branco e sinuoso boiando no oceano.

Poderia até ser uma sacola plástica gigante ou outro tipo de dejeto descartado por humanos. Mas um olhar mais atento indicou algo muito mais interessante: essa seria uma placenta de uma baleia jubarte que acabara de nascer. 

Especializados em preservar as baleias nos oceanos, os membros da ONG recolheram amostras do material e as levarão para uma análise em laboratório. Antes da confirmação por meio de testes, entretanto, os pesquisadores estão confiantes na descoberta: ao realizarem uma comparação com imagens do registro do nascimento de uma baleia jubarte que aconteceu em 1994, o formato e tamanho da placenta eram os mesmos. 

Leia mais:
+ Baleia-branca aprende a falar "golfinhês"
+ Biólogos filmam tipo raríssimo de baleia pela primeira vez

Considerado um achado "raríssimo" pelos especialistas, o achado ajuda a entender os comportamentos das baleias que vivem próximas ao Havaí. Pesquisadores afirmam que é comum encontrar exemplares de filhotes na região, o que reforça a importância de preservação do local. 

Com o nome científico de Megaptera novaeangliae, a baleia jubarte pode ter até 40 toneladas e alcançar 17 metros de comprimento. Presentes em todos os oceanos do planeta, esses mamíferos marinhos chegam a percorrer mais de 25 mil quilômetros durante seu processo migratório. Proporções superlativas não poderiam ser diferentes durante o nascimento desses animais... 

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app da Globo Mais para ver reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, por R$ 4,90 e baixar o app da GALILEU.

 

Fonte: Revista Galileu



COMENTÁRIOS mode_comment