CIÊNCIAS

Novo traje espacial da Nasa foi projetado com "banheiro portátil"

POSTADO EM: Quarta-Feira, 21/02/2018, 17:00:04
ATUALIZADO EM: 21/02/2018, 17:00:04

zoom_out_map
Novo traje ganhou o nome de 'Orion' (Foto: Divulgação/Nasa)

Novo traje ganhou o nome de

Você já parou para pensar no que acontece quando bate a vontade de fazer o "número um" (ou, eventualmente, o "número dois") em pleno espaço? Pois os engenheiros da NASA, a agência espacial norte-americana, estão projetando novas roupas espaciais justamente para contemplar essa questão. Chamado de Orion Crew Survival Systems Suits (OCSSS), o traje foi desenvolvido para os astronautas que ocuparão a nave Orion, capaz de transportar humanos a longas distâncias espaciais. 

Com o início dos projetos para a realização de viagens de longa duração — e, em última instância, a exploração de Marte — é essencial que os equipamentos dos astronautas consigam fornecer a maior autonomia possível no caso de demora em retornar à nave. Com o OCSSS, os atronautas conseguirão ficar até seis dias em ambientes artificias: sem retirar o equipamento, os tripulantes poderiam realizar atividades básicas, como se alimentar e fazer xixi e cocô.

Antes de desenvolver o OCSSS, a NASA pediu a ajuda de colaboradores: a agência lançou um desafio chamado HeroX — apelidado carinhosamente de “Desafio do Cocô Espacial”, para reunir ideias a respeito das necessidades fisiológicas dos astronautas.

Leia mais:
+ NASA se prepara para lançar missão capaz de detectar vida alienígena
+ Cientistas recriam ambiente da maior lua de Saturno em laboratório

Além das colaborações, os engenheiros também recorreram aos ensinamentos da Missão Apollo, que levou os primeiros humanos à Lua. Principalmente em relação ao que não deu certo: os astronautas da Apollo defecavam em uma espécie de sacola acoplada ao traje de voo. O problema é que o sistema era extremamente rudimentar e propenso a falhas — para que defecassem pouco durante a missão, os astronautas foram submetidos a uma dieta especial. 

Dispositivo para recolher dejetos da Missão Apollo (Foto: Divulgação/NASA)

 

Os dispositivos da OCSSS contam com maior tecnologia para que a experiência de realizar as necessidades fisiológicas não seja tão desconfortável assim. Para os homens, há uma espécie de camisinha acoplada no pênis responsável por recolher a urina. No caso das mulheres, o desafio é um pouco maior: como em ambientes de microgravidade os líquidos tendem a ficar "aderidos" nas superfícies, há o risco do fluxo de saída da urina ficar prejudicado por conta da presença dos pelos púbicos. Por isso, a engenharia da NASA estuda implantar uma espécie de tubo a vácuo de baixa intensidade capaz de coletar a urina com maior conforto. 

Quando estão na Estação Internacional Espacial (ISS), por exemplo, os astronautas contam com um aparelho de sucção a vácuo que coleta a urina e a matéria fecal para despejá-la ou reciclá-la para consumo —  o astronauta Scott Kelly bebeu 730 litros de sua própria urina e suor durante a estadia de 340 dias contínuos na nave. No caso das expedições espaciais, os trajes contam com uma espécie de fralda capaz de coletar os dejetos. Definitivamente, a vida de astronauta não é fácil... 

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ver reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, por R$ 4,90 e baixar o app da GALILEU.

 

Fonte: Revista Galileu



COMENTÁRIOS mode_comment