CIÊNCIAS

NASA divulga vídeos históricos de seus voos experimentais: confira

POSTADO EM: Quarta-Feira, 07/02/2018, 18:00:04
ATUALIZADO EM: 07/02/2018, 18:00:04

zoom_out_map
Teste de modulo lunar (Foto: Divulgação/Nasa)

Teste de modulo lunar  (Foto: Divulgação/Nasa)

No clima do lançamento da Falcon Heavy e do início de uma nova era da corrida espacial, um acervo para relembrar os grandes feitos da humanidade em sua busca de explorar o Universo: a NASA divulgou no YouTube mais de 400 vídeos históricos que exibem os testes para a realização de suas missões. Os registros fazem parte do Centro de Pesquisa de Voo Armstrong.

Criada em 1958, a agência espacial norte-americana começou sua trajetória em meio à disputa tecnológica (e ideológica) entre Estados Unidos e União Soviética: em outubro de 1957, o governo socialista fez história ao lançar o primeiro satélite artificial para o espaço com o Sputnik 1. A partir daí, norte-americanos e soviéticos disputaram palmo a palmo as inovações capazes de fazê-los ir além na corrida espacial. 

Entre os vídeos divulgados pela NASA, há um teste de um protótipo do que seria um veículo de exploração lunar — quando o soviético Iuri Gagarin tornou-se o primeiro humano a alcançar o espaço, em 1961, a conquista da Lua tornou-se uma questão de honra para os Estados Unidos. Lançado pelo presidente norte-americano John F. Kenneddy, o Programa Apollo alocou esforço e (muitos) recursos para que o feito pudesse ser finalmente concretizado em 1969. Veja aqui. 

Leia mais:
+ Esta foto das luas de Saturno irá melhorar o seu dia
+ Falcon Heavy, o meio de transporte para Marte, será lançado ao espaço

Em outro vídeo curioso, há um teste de "impacto controlado" com um Boieng 720 — repleto de bonecos similares aos utilizados em testes de colisão de veículos, a aeronave pousou de barriga no chão de modo proposital e se espatifou contra um muro. Realizado em 1984 no centro de pesquisas da agência espacial norte-americana, o teste tinha o objetivo de entender o comportamento do avião em casos extremos e avaliar a influência do combustível durante o impacto. Veja aqui.

Boeing pousa "de barriga" (Foto: Divulgação/Nasa)

 

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app da Globo Mais para ver reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, por R$ 4,90 e baixar o app da GALILEU.

Fonte: Revista Galileu



COMENTÁRIOS mode_comment