FUTURO

Um enxame de drones tentou bombardear bases militares russas na Síria

POSTADO EM: Quinta-Feira, 11/01/2018, 14:00:05
ATUALIZADO EM: 11/01/2018, 16:35:30

zoom_out_map
Arbitragery / Flickr

No início desta semana, o Ministério da Defesa da Rússia divulgou um comunicado informando sobre uma tentativa sem precedentes de ataque terrorista, direcionada contra duas de suas bases militares na Síria. Pela primeira vez, terroristas enviaram remotamente um enxame de drones com explosivos.

De acordo com as autoridades russas, na noite da última sexta-feira (5), as forças de defesa aérea do país detectaram um pequeno esquadrão com treze veículos aéreos não tripulados se aproximando das instalações. Dez deles tinham como alvo a base aérea de Khmeimim, e três se encaminhavam para a base naval de Tartus.

Um dos drones terroristas que foram interceptados pela Rússia (Foto: reprodução)

 

Nenhum dos drones conseguiu provocar mortes ou danos materiais nas bases. Seis deles foram hackeados por unidades de guerra eletrônica do governo russo — três pousaram em uma área próxima e três explodiram ao tocar o solo. Os outros sete foram abatidos por um sistema antiaéreo controlado a partir de complexos de mísseis.

Leia também:
+ Drones são equipados com desfibriladores para prestar rápido socorro
+ Motos voadoras e robôs são as novas armas da polícia de Dubai

Os especialistas das forças armadas russas estão analisando os componentes dos veículos, que possuem forma de aeronave, para tentar entender de onde vieram, além de como foram construídos e quem os construiu. Exames técnicos preliminares apontaram que o ataque pode ter sido conduzido a partir de um local a 100 quilômetros das bases.

Bombas encontradas a bordo dos drones (Foto: reprodução)

 

Foi a primeira vez que terroristas realizaram um ataque aéreo em massa com drones a uma distância maior do que 50 quilômetros, fazendo uso de sistemas modernos de GPS. Apesar de terem aparência caseira e rudimentar, os equipamentos encontrados nos drones possuem tecnologia avançada de navegação e controle remoto.

Militares russos suspeitam que o grupo por trás da tentativa de ataque pode ter sido auxiliado por algum país com alto domínio dessas áreas. O preocupante, no entanto, é o aspecto simbólico deste episódio: entramos oficialmente na era dos enxames de pequenos drones sendo utilizados para fazer guerra e matar pessoas. Muito Black Mirror.

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ver reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, por R$ 4,90 e baixar o app da GALILEU.

Fonte: Revista Galileu



COMENTÁRIOS mode_comment