zoom_out_map
(Foto: Divulgação)

Criadora do MP3 quer que você pare de usar esse formato

Terça-Feira, 16/05/2017, 09:30:01 - Atualizado em 16/05/2017, 09:30:01

São Paulo – O instituto criador do MP3 parou de apostar no formato de áudio. Depois de mudar completamente a forma como compartilhamos e ouvimos músicas, o Instituto Fraunhofer de Circuitos Integrados anunciou que não irá mais renovar a licença de codificação do formato.

Na prática, pouco muda. Agora, trabalhar com codificação do arquivo de áudio será grátis — até agora, o Instituto Fraunhofer de Circuitos Integrados cobrava pelo licenciamento da tecnologia de compressão de áudio.

A argumentação central do instituto é que o MP3 não é a melhor opção de áudio para 2017. Em comunicado, a organização afirma que outros formatos, como o AAC, são superiores em compressão, qualidade de som e são também mais versáteis.

O MP3 é um formato popular desde o início dos anos 2000 e ajudou empresas, como Apple, a construírem um império no mundo da música. Apesar de a patente de codificação ter sido liberada só agora, a de decodificação já é livre há anos. Por isso, qualquer pessoa pode usar arquivos no formato sem precisar pagar.

Segundo o Instituto, a ideia por trás dessa “aposentadoria” é trazer mais inovação para o mercado de áudio. A fundação alemã reforça que alguns provedores de serviços de streaming, rádio e TV já utilizam outros formatos. O padrão para iPhone e iTunes, por exemplo, é o AAC.

Agora, a tendência é que, ao longos dos próximos anos, o formato caia em desuso. Por ora, no entanto, você pode continuar ouvindo a sua biblioteca de músicas sem qualquer preocupação.


Arquivado em:TECNOLOGIA

Fonte: Exame


COMENTÁRIOS mode_comment

CONTINUE LENDO keyboard_arrow_down
CONTINUAR LENDO keyboard_arrow_down