X

Destaques no DOL

CRISE

Cidade Velha e Telégrafo reféns da violência

POSTADO EM: Quinta-Feira, 07/06/2018, 09:44:15
ATUALIZADO EM: 07/06/2018, 09:44:15

zoom_out_map
Mauro Ângelo/Diário do Pará

Berço de Belém e importante bairro histórico da capital, o bairro da Cidade Velha hoje não escapa à crise de insegurança que domina todo o Estado. Na noite de segunda-feira (04), mesmo debaixo de uma forte chuva, um criminoso tentou assaltar uma pessoa em uma lanchonete e, na fuga, acabou fazendo uma idosa de refém.

O caso começou na Praça Amazonas. Everton Gonçalves de Assis estava com uma motocicleta roubada e tentou assaltar uma pessoa em uma lanchonete, mas a Polícia Militar passou nesse momento e, então, o criminoso começou a fugir. Na rua Triunvirato, próximo à avenida 16 de Novembro, ele aproveitou que o portão de uma vila estava aberto para invadir a residência de uma idosa e fazê-la refém. A vítima só foi liberada depois de negociações com a Polícia Militar.

Autônoma Marluce já sofreu vários assaltos. (Foto: Mauro Ângelo/Diário do Pará)

O estivador Adenilson Reis, 46 anos, mora no local há 15 anos e conta que atualmente os assaltos são frequentes por ali. “Todo mundo tem de se proteger, ficar de portão fechado e de cadeado. Não pode ficar na frente de casa”, diz.

A comerciante Susy Cardoso, 40, revela que já testemunhou muitos assaltos na rua Triunvirato. “Não tem mais horário para assalto, é de manhã, tarde e noite Quando chove, fica mais perigoso ainda”, relata.

(Alice Martins Morais/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment

EXIBIR COMENTÁRIOS

Fim da consulta. Deseja realizar uma busca? Clique Aqui

Aguarde, carregando mais notícias...