SANEAMENTO

Moradores da Pedreira sofrem com alagamentos constantes

POSTADO EM: Quinta-Feira, 14/03/2019, 08:55:00
ATUALIZADO EM: 14/03/2019, 10:27:45

zoom_out_map
Mauro Ângelo

As chuvas fortes que caem sobre Belém desde a última segunda-feira (11) continuam causando transtornos em vários bairros da capital paraense. Moradores da travessa Mauriti, no bairro do Marco, por exemplo, convivem com os alagamentos mesmo nos dias com menos chuvas, como na manhã de ontem (13). Comerciantes também sentem na pele os prejuízos causados.

LEIA TAMBÉM: Alagamento complica o trânsito na BR-316. Veja imagens!

A autônoma Benedita Rocha, 58 anos, sabe bem o esforço que precisa fazer para realizar suas atividades diárias nesse período. Ela põe os pés na água para atravessar o trecho, de cerca de 50 metros, entre a rua José Leal Martins e a passagem Hortinha, ignorando até os riscos de doença ou machucados decorrentes dos buracos na rua.


(Foto: Mauro Ângelo/Diário do Pará)

“A gente mete o pé mesmo. Fiz isso mais cedo, para ir ao hospital; agora, para fazer um depósito. A minha rua também está desse jeito, tudo alagado”, lamenta. Há 16 anos a vendedora de comidas regionais mora nas proximidades e diz não se lembrar de época em que as chuvas não trouxessem problemas.

Além dela, comerciantes sofrem com o isolamento dos pontos e motoristas perdem placas dos carros que se soltam no meio da passagem pelas águas. Zilomar Moraes, 50 anos, aproveita para garantir uns trocados pegando placas e cobrando aos motoristas. Só na manhã de ontem, recolheu das ruas 20 placas de carro e um para-choque inteiro. “Aqui chove, seca, chove de novo, ai a gente vai recolhendo, ajuda os carros que param no meio, pega as placas que soltam, faz o que dá para fazer”, revela.


(Foto: Reprodução/Whatsapp)

BR-316

Os transtornos também continuam para motoristas e passageiros de ônibus que precisam passar pela rodovia BR-316, próximo do KM 1, na divisa entre as cidades de Belém e Ananindeua.

O trecho estava com água acumulada, dificultando o trânsito, já que o lamaçal tomava conta de uma das pistas da rodovia, obrigando os carros a diminuir a velocidade e mudar de via.

O Diário Online recebeu diversos vídeos e fotos de colaboradores que mostram a situação. O DOL entrou em contato com a Prefeitura de Belém sobre a situação, mas não teve retorno.

(Com informações de Luiz Guilherme Ramos e DOL).

LEIA TAMBÉM



COMENTÁRIOS mode_comment