RELIGIÃO

Festa de Iemanjá não será realizada por falta de apoio

POSTADO EM: Sexta-Feira, 07/12/2018, 07:38:46
ATUALIZADO EM: 07/12/2018, 09:06:04

zoom_out_map
Marco Santos/Diário do Pará

Por falta de estrutura e viabilidade, a União Religiosa dos Cultos Umbandistas e Afro-Brasileiros do Estado do Pará (Urcabep) não realizará a tradicional festa para celebrar Iemanjá. A chamada Rainha dos mares das religiões afro é celebrada no dia 8 de dezembro, no Dia de Iemanjá no Pará e em alguns outros estados. Neste mesmo dia também é comemorado o Dia da Imaculada Conceição.

O formato realizado até há poucos anos, com culto seguido de comboio elétrico até a Praia Grande, no Outeiro, não deve ocorrer - o que não significa que não haverá homenagens diversas no dia e na véspera. “Todos aqueles que são devotos cumprirão com suas obrigações religiosas, o que não haverá é o ‘glamour’”, explica o presidente da Urcabep, Cel. Itacy Domingues.

Sem querer responsabilizar ninguém pela não realização da festividade, Itacy reconhece que a audiência com o Poder Público, que poderia ter ocorrido há seis meses para discutir alguma viabilidade, não ocorreu - mas ele também não informa o motivo.

“Em 45 anos de evento nós nunca registramos um acidente fatal, e da forma como está agora, realmente não tem como. Quando se chega próximo ao Hospital Abelardo Santos, por conta das obras do BRT, o acesso fica difícil, e com muitos carros passando, as pessoas correriam riscos”, reconhece.

FEVEREIRO

Ele estimula que os devotos façam suas oferendas e homenagens, independente de festa ou não, já que as datas de celebrações irão continuar. “As festividades vão até 2 de fevereiro, data em que se celebra Iemanjá em outros estados, então quem não fizer de sexta para sábado ou no sábado, tem todo esse tempo para fazer”, explica. “Aqui mesmo tem várias pessoas que deixam para prestar suas homenagens mais para frente”.

PARA ENTENDER - Iemanjá é um orixá feminino (divindade africana) das religiões Candomblé e Umbanda. O seu nome tem origem nos termos do idioma Yorubá “Yèyé omo ejá”, que significam “Mãe cujos filhos são como peixes”. Mãe-d’água dos Iorubatanos no Daomé, de orixá fluvial africano passou a marítimo no Norte do Brasil. As celebrações em homenagem a Iemanjá ocorrem em 15 de agosto, 8 e 31 de dezembro e 2 de fevereiro.

(Carol Menezes/Diário do Pará)

LEIA TAMBÉM



COMENTÁRIOS mode_comment