SOFRIMENTO

Família denuncia falta de médico legista para liberar corpo no IML

POSTADO EM: Quinta-Feira, 06/12/2018, 11:32:34
ATUALIZADO EM: 06/12/2018, 16:24:33

zoom_out_map
Mário Quadros/Arquivo

Familiares estão sofrendo com a demora na liberação e realização dos exames de necropsia no Instituto Médico Legal (IML). Na manhã desta quinta-feira (6), o DOL recebeu denúncia da família de Aldebaran Moura para denunciar o descaso, ela morreu e foi encaminhada para o local.

“Tem várias famílias aqui aguardando a perícia. Ela faleceu ontem à noite, em casa, depois de uma cirurgia. Foi feito todo procedimento burocrático e o corpo dela veio para cá umas 20h e até agora, quase meio dia do outro dia, e ainda estamos aqui”, desabafou um familiar, que pediu para ter a identidade preservada.

Segundo a família, a justificativa na demora é devido à falta de médico legista. “Fomos informados que o médico só chega a partir do meio dia para fazer autopsia. O legista que vai examinar o corpo, segundo informaram pra gente, não é do IML e sim da Sespa. Disseram que ele teve outros compromissos e só vai chegar 12h. Já é um processo muito difícil para a família e diante dessa situação se torna ainda mais doloroso”, lamenta.

O Instituto Médico Legal (IML) informou através de nota que "o serviço dos profissionais segue normalmente na realização das perícias e liberação de corpos às famílias solicitantes" e que "em relação à denúncia da família, se refere a uma pessoa morta sem indícios de crime, que se denomina Serviço de Verificação de Óbito (SVO), que é competência da Sespa a realização de perícia".

O DOL entrou em contato com a Sespa, que emitiu nota afirmando que  "o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), tem como objetivo investigar as causas de mortes naturais e funciona 24 horas para remoção", mas que quanto ao trabalho legista, "o procedimentio é realizado durante o dia, nos horários de 7h às 18h".  

A Secretaria ainda afirma que, durante a tarde, o corpo foi liberado. 

(DOL)



COMENTÁRIOS mode_comment