CAOS NA SAÚDE

Servidores do Hospital Gaspar Vianna protestam e denunciam condições de trabalho

POSTADO EM: Terça-Feira, 05/06/2018, 09:22:30
ATUALIZADO EM: 05/06/2018, 13:00:41

zoom_out_map
Dinan Laredo/RBATV

Servidores do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna realizaram um protesto em frente a unidade de saúde, na manhã desta terça-feira (5), para denunciar questão salarial e as péssimas condições de trabalho.

Segundo os servidores, o hospital, que já foi referência em cardiologia, psiquiatria e nefrologia, hoje agoniza com o sucateamento, terceirização do serviço e abandono do Governo do Estado.

“O Governador Simão Jatene deu um aumento de 3% no nosso salário, isso equivale a R$ 20. Não aumentou o nosso vale alimentação. Estamos trabalhando sem estrutura e recebendo paciente regresso do Sistema Penitenciário, que acabam fugindo do setor e os funcionários ainda tem que responder por isso”, denuncia Glauson Maia, servidor do hospital há 14 anos.

Os servidores também denunciam as péssimas condições de trabalho oferecidas no hospital. “A maioria das enfermarias estão com o ar condicionado quebrado e sem manutenção. A sala de repouso dos funcionários está há mais ou menos um mês com o ar condicionado também quebrado. O atendimento está precário”, ressalta.

Servidores protestaram em frente ao hospital. (Foto: Via Whatsapp)

Em nota, a Fundação Hospital de Clinicas Gaspar Vianna (FHCGV) informou que, o hospital continua sendo referência Estadual de alta complexidade em cardiologia, nefrologia e psiquiatria e que nas emergências são atendidos em média 1.300 pacientes cardiopatas e 813 pacientes psiquiátricos a cada mês.

O hospital disse ainda, que o serviço de psiquiatria atende a pacientes em crise por sofrimento mental,  podendo ser alguns desses pacientes oriundos do sistema penal. Quando pacientes custodiados são internados, os mesmos são acompanhados por funcionários das instituições de origem e que, fugas são pontuais, mas em nenhum caso houve responsabilização de servidores do HC. Em fuga ocorrida recentemente, a FASEPA, como responsável pelo  menor, deflagrou um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) e convocou servidores do HC como depoentes, porém os mesmo de nada foram acusados.

Por fim, o hospital garante que, no momento, não há nenhum aparelho de ar condicionado com defeito no setor da Psiquiatria. A FHCGV já está adquirindo 177 aparelhos de ar condicionado, parte dos quais será destinada à Clinica Psiquiátrica e que, questões envolvendo aumento de salário e no vale-refeição não são da alçada desta administração.

(DOL)



COMENTÁRIOS mode_comment