TEMPERATURA

Junho será um mês de calor no Pará

POSTADO EM: Sábado, 02/06/2018, 07:42:45
ATUALIZADO EM: 02/06/2018, 07:42:45

zoom_out_map
Mauro Ângelo

Nos cinco primeiros meses deste ano, apenas em janeiro foi registrado um índice pluviométrico um pouco abaixo da média histórica dos últimos 30 anos calculada para o período, que é de 385 milímetros, já que choveu 362,8 milímetros de chuva para cada metro quadrado da região. Para este mês de junho, a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet-Pará) é de redução no volume de chuvas e temperaturas mais elevadas no Estado.

Meteorologista do Inmet-Pará, Sidney Abreu explica que em fevereiro, março e abril choveu acima da média calculada para o período, devido a um resfriamento do pacífico equatorial que propiciou bastante chuva em todo o Pará.

De acordo com o levantamento do Inmet, em fevereiro choveu 671,6 milímetros (média histórica é de 435 milímetros), em março o índice foi de 506,6 milímetros (com média histórica de 447,6 milímetros) e em abril foi registrado o volume de 406,1 milímetros (com média histórica de 385,5 milímetros).

Já em junho, o volume de chuvas ficou dentro da média climatológica, que, para maio, é de 305,5 milímetros. “O que a gente teve foi um período de muita chuva do chamado ‘inverno amazônico’, de dezembro até maio. A partir do mês de junho, vamos ter um período de semiestiagem, com menos chuvas no Estado”, disse.

CALOR

Sidney ressalta que a ocorrência das chuvas intensas de janeiro a maio se deve ao posicionamento da Zona de Convergência Intertropical, o principal sistema meteorológico causador de chuvas no norte e nordeste do Brasil. A mudança de posicionamento provoca também mudanças no clima da região. “A Zona de Convergência Intertropical está começando a se posicionar ao norte da linha do Equador, ou seja, está saindo de cima da nossa região. Nossas chuvas vão apresentar características mais diferentes, com mais sol ao longo do dia e ao fim do dia, durante a tarde e a noite, podem ocorrer as pancadas de chuvas, fortes e rápidas, com raios e ventos fortes”, frisou.

Dias com menos nebulosidade, sobretudo no período da manhã, já começaram a ser percebidos desde o fim da primeira quinzena de maio, segundo o meteorologista. “Já percebemos diminuição das chuvas, já não precipita como no início mês e gradativamente o céu ficará com menos nebulosidade e ocorrerá menos chuvas”, garantiu ele, acrescentando que o índice pluviométrico calculado para junho é de apenas 185,3 milímetros.

(Pryscila Soares/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment