CRIME AMBIENTAL

Deputados de CPI irão à Justiça para obter filmagens da Hydro

POSTADO EM: Quarta-Feira, 09/05/2018, 07:54:04
ATUALIZADO EM: 09/05/2018, 07:54:04

zoom_out_map
Drone/RBA

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga danos ambientais ocorridos na bacia hidrográfica do rio Pará, em Barcarena, irá à Justiça para que a Hydro entregue as filmagens das câmeras internas dos vazamentos de rejeitos dos depósitos da mineradora, ocorridos nos dias 17 e 18 de fevereiro deste ano. A empresa alega que uma “pane” elétrica causada pela chuva apagou os vídeos. 

Os deputados estaduais querem que o Judiciário autorize a busca e apreensão desses equipamentos para serem periciados e verificar se realmente não houve o registro. Essa semana, a comissão está fazendo acareações e confrontações entre os relatórios científicos que constataram a contaminação e o apresentado pela mineradora. 

Na tarde da última segunda-feira (07), a CPI inquiriu pesquisadores de várias instituições. O objetivo era entender os laudos emitidos por essas instituições científicas e contrapor ao que a empresa alega, de que não houve contaminação. Laudos da Universidade Federal do Pará, do Instituto Evandro Chagas e dos peritos do Instituto de Perícias Científicas e da Secretaria de Saúde do Estado foram detalhados pelos pesquisadores.

Ontem (8), porém, a sessão foi suspensa com direito à confusão entre os parlamentares e representantes da mineradora. Estava agendada uma acareação entre a CPI e os técnicos da consultoria SGW Service, contratada pela Hydro para analisar a água e os vazamentos em Barcarena. Porém, eles não compareceram. Segundo a empresa justificou, os ofícios convocatórios não deixaram claro a participação da consultoria. 

A multinacional informou ainda que o contrato foi encerrado com a SGW na segunda e que, por isso, a Alepa deveria convocar a consultoria diretamente. Anderson Baranov, que representou a Hydro, discutiu com os deputados Celso Sabino e Carlos Bordalo. Para eles, a empresa está protelando o trabalho da comissão. Baranov informou que não é essa a intenção e se comprometeu a adiantar o depoimento da empresa ao Legislativo. 

Os deputados da CPI já realizaram oito rodadas de oitivas, colhendo informações de 20 depoentes, produzindo ainda uma visita técnica às dependências da empresa Hydro Alunorte. Além de depoimentos, a CPI já obteve laudos técnicos diversos de instituições públicas e de pesquisas, imagens de vídeos, fotografias e áudios que corroboram para o trabalho de investigação. (Com informações da assessoria da Assembleia Legislativa do Pará)

(Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment