AJUDA

Clima de solidariedade em Paragominas

POSTADO EM: Sexta-Feira, 13/04/2018, 23:01:59
ATUALIZADO EM: 13/04/2018, 23:10:52

zoom_out_map
Sidney Oliveira/Ag. Pará

O clima em Paragominas é de solidariedade. Famílias da cidade do sudeste paraense que perderam as casas e todos os pertences vêm recebendo não só cestas básicas e abrigo, mas também roupas, agasalhos, lençóis, toalhas e sapatos.

Boa parte dessas doações também chega de outros municípios. Em Belém, por exemplo, há vários postos de arrecadação.

Na madrugada da quinta-feira passada (12), uma forte enxurrada alagou cerca de 40% da cidade e atingiu 350 famílias. Até o momento, 13 locais - entre escolas, associações e ginásios - foram adequados para funcionar como abrigos para as vítimas.

O coordenador adjunto da Defesa Civil do Pará, coronel Francisco Cantuária, detalhou as ações já realizadas no município. “Passadas as 24 horas iniciais após o desastre e a fase do socorro, agora estamos com todas as secretarias municipais e estaduais em um grande grupo de trabalho, discutindo o que fazer para dar assistência às famílias e minimizar esse sofrimento. Abrigo e alimentação estão garantidos. Também estamos com equipes das secretarias de Meio Ambiente, tanto estadual como municipal, fazendo o levantamento de todas as barragens que ficam próximas ao município, para fiscalizar e evitar o rompimento em caso de forte chuva”, explicou.

Doações chegam de diversos municípios paraenses (Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará)

TEMPO

Apesar do sol forte por toda a cidade nesta sexta-feira (13), a previsão do tempo para o município não é animadora. Há previsão de chuvas para este sábado (14), para o domingo (15) e segunda-feira (16). “Estamos com um pouco de receio em relação à próxima segunda-feira. O mesmo fenômeno climático que ocorreu no dia da enxurrada deve voltar a ocorrer e podemos, novamente, enfrentar problemas”, disse o capitão Marcelo Santos, técnico da Defesa Civil, informando ainda que foi decretada situação de emergência no município. 

Paralelamente, o Ministério Público do Estado instaurou inquérito civil, ainda na quinta-feira (12), para apurar as circunstâncias que levaram ao alagamento de parte da cidade. O inquérito visa responsabilizar civil e criminalmente os responsáveis pela construção de pelo menos cinco represas no município.

O Ministério Público também já requisitou, em caráter de urgência, ao Instituto Médico Legal, a realização de perícia nas fazendas, a fim de subsidiar as ações.

ESTRADAS

As duas pontes da Rodovia PA-125, localizadas no perímetro urbano de Paragominas, que estavam parcialmente submersas, já tiveram o tráfego restabelecido, sem qualquer comprometimento estrutural. Quem precisar entrar ou deixar a cidade pode utilizar as pontes.

O KM-12 da PA-256, entre a rotatória da BR-010 (Belém-Brasília) e a travessia sobre o Rio Capim, permanece interditado. A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) aguarda a redução do nível da água e de velocidade do córrego que danificou a pista para finalizar os trabalhos de recuperação. Não há previsão de conclusão do serviço, pois são necessários pelo menos cinco dias de tempo firme, mesmo que intercalados.

(Com informações da Agência Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment