RELIGIÃO

Devotos vivem momentos de fé e reflexão neste Domingo de Páscoa

POSTADO EM: Domingo, 01/04/2018, 10:25:05
ATUALIZADO EM: 01/04/2018, 10:25:05

zoom_out_map
Maycon Nunes/Diário do Pará

“Páscoa é tempo de oração e reflexão do sacrifício de Cristo para nos salvar”. É com esse entendimento que o advogado José Rocha Júnior, 47 anos, vive com a família. Ele e a esposa, a economista Milene Rocha, 41, são católicos e ministros da eucaristia na Igreja da Sé. “Para nós, enquanto família, buscamos viver esse tempo. Ensinamos nossos filhos que a Páscoa é maior e mais importante que qualquer outra época do ano”, afirma Milene, ao se referir aos dois filhos, José Neto e Fellipe, 13 e 6 anos.

Na família Rocha, este período é tão importante que a preparação inicia 40 dias antes da Semana Santa. Todos se envolvem com cada etapa da celebração. Na quinta-feira (29), quando começa a missa de Lava Pés – relembrando a atitude de Jesus com os discípulos – Milene e José participaram ajudando o padre a servir a ceia aos fiéis. “Nesse período também ficamos em adoração e vigília tentando nos aproximar a tudo que Cristo viveu por nós”, acrescenta Milene.

E isso também envolve atitudes como o sofrimento e o luto. É o que fez a família na “Sexta-Feira Santa”, quando sai às ruas com outros fiéis em procissão. “Dia em que lembramos todas as humilhações que Cristo passou, a crucificação e a morte dele como ser humano”, destaca José. No sábado, Milene tem o costume de cobrir as imagens espalhadas pela casa com um pano preto, representando luto, e passam o dia em oração intensa.

Depois dos momentos de silêncio, a família Rocha participa da vigília na Igreja e retorna para a casa, no bairro da Pedreira, onde celebra a ceia, semelhante à noite de Natal. “Temos peru, frutas, suco de uva e tudo o que simboliza a alegria de ter Jesus vivo. Quando acordamos no Domingo de Páscoa, não nos cumprimentamos com ‘bom dia’. Dizemos: ‘Cristo, ressuscitou. Aleluia’”, descreve Milene. “Páscoa é isso: amor e família”, reforça.

“O domingo mostra que realmente Jesus venceu a morte. Que a missão dele de nos reconciliar com Deus foi cumprida”, acrescenta José. E com toda a fé, os pais semeiam boas sementes nos filhos. Mesmo com 13 anos, José Neto se anima com a chegada da Páscoa. “Eu gosto de ir à igreja. Aprendi que não é só coelho. É Jesus o mais importante”, diz.

Na casa da vendedora Karolline Alves,29, é tradição a família se reunir no Domingo de Páscoa para um almoço. “Há também as tradições religiosas que mantemos. Mas o almoço é uma reunião da família que tentamos manter viva, pois é algo que minha avó sempre tentou manter”. Nesse momento, os familiares trocam de ovos de chocolate. As crianças, como a pequena Aurora, de 1 ano, filha de Karolline, são as que mais curtem cada doce que recebe. “Como é a primeira Páscoa da Aurora (ela leva o nome da bisavó), gosto da ideia de ensinar e mostrar a ela a união que há entre nós e o lado lúdico, fazer as brincadeiras de troca de ovos, a história do coelhinho da páscoa”, detalha.

"QUE CRISTO RESSUSCITE VERDADEIRAMENTE NA VIA E NO CORAÇÃO DE CADA UM"

Vigário no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, o padre Wagner Lima explica que a Páscoa é o ápice da fé cristã, uma herança deixada pelos apóstolos. Segundo o padre a Páscoa, para os cristãos, tem o sentido de vida. “Páscoa é vida nova. Cristo, por meio da sua morte, nos abre a vida eterna. Ele se torna cordeiro pascoal, oferecido como vítima e se entrega no lugar do homem”, afirma. 

“Nele temos a realização plena do plano de Deus de salvação”, esclarece Lima. “A Páscoa vai ganhando sentido conforme a ação de Deus na história da humanidade”, acrescenta. Em geral, as comemorações da Páscoa cristã e judaica não coincidem. Este ano, porém, as festas caem no mesmo dia: 1º de abril.

Ainda segundo o padre, dentro da festa, surgem o coelho e ovo de chocolate. Ele esclarece que as duas figuras simbolizam o sentido da Páscoa, que é vida nova. “O coelho é considerado um animal fértil, nele há abundância de vida. Já o ovo também existe dentro dele vida. O chocolate é fantasia envolvida nessaépoca”, comenta.

MENSAGEM

No entanto, Lima deixa uma mensagem para o dia de hoje. “O verdadeiro sentido da Páscoa é reunir as famílias em torno da celebração do mistério da paixão, morte e ressurreição de Cristo”, destaca. “Com isso, como sacerdote, desejo que as pessoas vivenciam a marca deixada há mais de 2 mil anos na história da humanidade. Que Cristo ressuscite verdadeiramente na vida e no coração de cada um de nós. Essa é a mensagem que salva e liberta. Feliz Pascoa!”, comemora.

(Michelle Daniel/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment