ANANINDEUA

Justiça exige que idosa receba tratamento de hemodiálise, mas vai para local inapropriado

POSTADO EM: Terça-Feira, 27/03/2018, 22:14:32
ATUALIZADO EM: 27/03/2018, 22:29:38

zoom_out_map
Divulgação

Apesar de uma decisão judicial exigir que a idosa Regina Andrade da Silva, de 72 anos, receba um tratamento digno e seja amparada fielmente pela saúde do município, na prática não foi bem isso o que aconteceu. O DOL recebeu na noite desta terça-feira (27) a denúncia e o desabafo da neta dessa paciente, que afirma que sua avó sofre de insuficiência renal e está com risco de morte iminente.

A denunciante nos informou que Regina estava internada desde o dia 2 desse mês na Unidade de Pronto Atendimento da Cidade Nova 3, em Ananindeua, e só foi transferida na noite desta terça para um leito de hospital após decisão judicial, exigindo que a Secretaria Municipal de Saúde de Ananindeua (Sesau) desse os tratamentos adequados para hemodiálise de Regina.

”Na segunda-feira eu fui na Sesau e não consegui retorno. A moça que me atendeu disse que eu deveria voltar para casa e não me preocupar porque minha avó seria atendida e encaminhada para um hospital. Decidi acreditar, passamos o dia todo na expectativa e nada. Retornei na manhã desta terça e fiz novamente as exigências. Saí de lá praticamente na metade do dia, mas com a confirmação de que ela já estava sendo encaminhada para um leito adequado”.

DESPREPARO

A história poderia ter se encerrado da melhor forma se a idosa tivesse sido mesmo levada para um local apropriado. O breve momento de felicidade foi tomado por pura frustração depois que a neta da paciente soube que o hospital para onde sua avó foi levada não dá suporte ao tratamento de hemodiálise.

”Ela foi encaminhada para o Hospital Camilo Salgado. Até então eu não sabia que lá eles não tinham como abrigar pacientes que necessitam desse tratamento porque tínhamos uma decisão judicial nos amparando e deixando isso claro”.

SEM ESTRUTURAS

A denunciante vai além e diz em entrevista ao DOL que o referido hospital, além de não ter condições de abrigar pacientes com as mesmas condições de dona Regina, precisou alugar uma máquina própria para fazer hemodiálise, mas que estaria inoperante.

”Quando eu fui questionar a moça do Sesau se esse hospital para onde minha avó estava sendo levada era realmente adequado, eles me garantiram que sim. O caso é que nessa mesma hora duas pessoas chegaram reclamando que a mãe deles, que estava no Camilo Salgado há mais tempo, não estava recebendo esse tratamento. E o pior é que não é nem um e nem dois, são várias pessoas denunciando a mesma falta de recursos nesse lugar!”

+ Em buscas de respostas, o DOL entrou em contato com a Secretaria de Saúde de Ananindeua por meio de nota e aguarda respostas.

(DOL)

LEIA TAMBÉM



COMENTÁRIOS mode_comment