SEU BOLSO

Poupança é um dos melhores investimentos a curto prazo

POSTADO EM: Quinta-Feira, 08/03/2018, 08:21:15
ATUALIZADO EM: 08/03/2018, 08:21:15

zoom_out_map
Divulgação

Economizou dinheiro e não sabe onde guardar? Segundo especialistas, a poupança é uma boa opção, mas apenas para rendimentos a curto prazo. Com juros mensais e a possibilidade de resgatar o investimento a qualquer momento, a poupança é indicada a quem deseja multiplicar a renda, mas quer se manter livre para usá-la assim que surgir a oportunidade.

“A conta corrente é uma conta que não dá nenhuma remuneração e tem alguns custos e encargos que são recolhidos pelo banco para movimentação. Por isso, é uma conta destinada para transações”, explica Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira dos Educadores Financeiros (Abefin). “Já a poupança é uma conta remunerada. Ela tem juros a favor do cliente e possui um rendimento, que é baixo, mas é maior que zero, que é o caso da corrente”, continua.

A educadora financeira DSOP Amanda Esparano explica que o rendimento da poupança é mensal, mas apenas em uma data. “Se eu investir na minha poupança no dia 7, ela só vai render no dia 7 do mês seguinte. Ou seja, se eu mexer nesse dinheiro antes disso, ele ainda não vai ter rendido nada”, detalha.

Por isso, ela recomenda que, apesar de ser possível depositar a qualquer momento, o cliente procure estabelecer um dia fixo para todas suas aplicações, pois assim terá um melhor controle de quando poderá resgatar o rendimento.

A especialista Amanda Esparano explica que não há diferença entre uma agência bancária e outra. (Foto: Ricardo Amanajás/Diário do Pará)

Amanda Esparano explica, no entanto, que o rendimento da poupança é variável, pois depende da taxa Selic, um instrumento de política monetária utilizado pelo Banco Central para controlar os juros no país, do qual todos os investimentos dependem. Por isso, existem algumas regras: se a taxa Selic for maior que 8,5% ao ano, o cliente recebe todo o rendimento de sua poupança, que gira em torno de 0,6%. Caso a Selic seja menor ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento será de apenas 70%. Mas qual é o melhor banco? “Não existe melhor banco”, esclarece a educadora. “O rendimento é igual para todos”, completa.

Outra vantagem: a poupança é um investimento isento, que não é tributado e não precisa ser declarado no Imposto de Renda, como é o caso do Tesouro Direto e algumas outras modalidades. “Mas, por ter rendimentos baixos, a poupança não é interessante para investimentos maiores que um ano”, alerta Reinaldo Domingos.

Para esses casos, que são investimentos de médio (acima de um ano) ou longo prazo (acima de cinco), outras opções com rendimentos maiores e menor liquidez, como o LCI, ações, etc., são recomendadas.

O especialista diz que a verdadeira poupança não está no banco e em aplicações. “Ficar atento aos seus gastos mensais e economizar onde está o excesso de despesas. É possível salvar até 30% da renda apenas controlando seus hábitos”.

(Arthur Medeiros/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment