RECURSOS

Temer garante recursos para Goeldi a pedido do ministro Helder

POSTADO EM: Sábado, 02/09/2017, 11:29:54
ATUALIZADO EM: 05/09/2017, 00:06:45

zoom_out_map
Diário do Pará/Arquivo

O presidente da República, Michel Temer, garantiu ontem, depois de solicitação pessoal do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho,  recursos para manutenção de todas as atividades do Museu Paraense Emílio Goeldi, que estaria ameaçado de fechar as portas, ao final de setembro, devido a falta de orçamento para mantê-lo em funcionando.

Temer, que está em visita oficial à China, disse ao ministro por telefone que vai atender a sua solicitação e que desconhecia a grave situação financeira que ameaçava o Goeldi.“Conversei com o presidente Temer e disse a ele sobre a importância do Museu Emílio Goeldi para a Amazônia, para o Brasil e para o mundo. O presidente ficou sensibilizado, disse que conhecia o trabalho do Museu, que é de grande importância e que está me garantindo o recurso necessário para a sua manutenção. Ele me confidenciou, inclusive, que iria fazer uma homenagem ao museu e falar dessa ação em suas redes sociais. O presidente já autorizou de imediato a liberação de recursos para a manutenção do Goeldi”, disse Helder.

Segundo o paraense, Temer incumbiu o ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira, de acelerar a liberação dos recursos necessários para custear as despesas com o Goeldi.O Museu Paraense Emílio Goeldi existe há 150 anos e é uma instituição de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação do Brasil. Suas atividades concentram-se no estudo científico dos sistemas naturais e socioculturais da Amazônia, bem como na divulgação de conhecimentos e acervos relacionados à região. A notícia de que ele continuará com suas atividades provocou um alívio a ambientalistas, cientistas e paraenses de modo geral que, na última sexta-feira, povoaram as redes sociais alertando para a possibilidade de o Goeldi fechar as portas.Pela manhã, o presidente Michel Temer postou em seu perfil no Twitter um post confirmando a ajuda.

Em vídeo, ministro fala da importância do Goeldi para a Amazônia e da conversa com o presidente Temer

O Museu Paraense Emílio Goeldi existe há 150 anos e é uma instituição de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação do Brasil. Suas atividades concentram-se no estudo científico dos sistemas naturais e socioculturais da Amazônia, bem como na divulgação de conhecimentos e acervos relacionados à região. A notícia de que ele continuará com suas atividades provocou um alívio a ambientalistas, cientistas e paraenses de modo geral que, na última sexta-feira, povoaram as redes sociais alertando para a possibilidade de o Goeldi fechar as portas.

Pela manhã, o presidente Michel Temer postou em seu perfil no Twitter um post confirmando a ajuda.

PARA ENTENDER

Hoje, o Museu Goeldi está estruturado em diversas coordenações: de ciências humanas, que abrange as áreas de arqueologia, etnologia, linguística, geografia e história. De botânica, zoologia e ecologia e ciências da terra.

Mantém desde 1982 uma coordenação de museologia, com o objetivo de desenvolver programas de extensão científico-cultural, divulgando o acervo e as pesquisas feitas no museu por meio de exposições, seminários, cursos e outras atividades educacionais.

Dados e documentos sobre a região estão reunidos no Centro de Documentação e Informação da Amazônia.

ABRAÇÃO

Em solidariedade ao Museu Paraense Emílio Goeldi, uma das instituições mais importantes do Pará, um abraço ao redor do espaço pela comunidade está sendo convocado para o próximo dia 17.

(Com informações de Luiza Mello)



COMENTÁRIOS mode_comment