zoom_out_map
(Foto: Maycon Nunes/Diário do Pará)

Agronegócio: saldo positivo nacriação de empregos

Terça-Feira, 23/05/2017, 09:53:12 - Atualizado em 23/05/2017, 09:53:12

Os quatro primeiros meses deste ano foram positivos para a geração de emprego no campo no Pará. Houve um crescimento de 0,42% na geração de empregos formais, aqueles que são registrados na carteira de trabalho. O setor da agropecuária no Pará gerou 8.297 admissões contra 8.080 desligamentos, resultando num saldo positivo de 217 postos de trabalhos. Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) baseados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged).

No mesmo período do ano passado, a situação foi inversa: o setor perdeu postos de trabalhos. Foram feitas naquela oportunidade 8.777 admissões contra 9.691 desligamentos, saldo negativo de 914 postos de trabalhos. O número de postos de trabalhos no setor da agropecuária no Pará no mês de abril deste ano teve uma queda de 0,25% na geração de empregos formais. No mês aconteceram 1.618 admissões contra 1.751 desligamentos, um saldo negativo de 133 postos de trabalhos. 

REGIÃO NORTE

No mesmo período do ano passado, o setor também apresentou queda na geração de empregos formais, só que um pouco maior que o verificado este ano. À época foram efetivadas 1.727 admissões contra 1.991 desligamentos, o que gerou um saldo negativo de 264 postos de trabalhos. As análises do Dieese mostram ainda que no mês de Abril de 2017, no Setor da Agropecuária, a maioria dos Estados da Região Norte apresentaram saldos negativos de empregos formais, com destaque para o Estado do Pará que perdeu de 133 postos de trabalhos, seguido de Rondônia com 96 postos de trabalhos perdidos e o Tocantins, que perdeu 81 vagas de trabalho. 

O destaque positivo no setor ficou por conta do Estado do Amazonas, que conseguiu gerar 16 postos de trabalhos e de Roraima, que abriu 14 postos de trabalhos. Em abril o Setor da Agropecuária na Região Norte contratou 3.037 empregados e demitiu 3.335 desligamentos, o que resultou num saldo negativo de 298 postos de trabalhos, queda de 0,31% no emprego formal na região.

(Diário do Pará)




COMENTÁRIOS mode_comment

CONTINUE LENDO keyboard_arrow_down
CONTINUAR LENDO keyboard_arrow_down