zoom_out_map
(Foto: Divulgação)

Mineradora investirá R$6 bilhões em expansão

Terça-Feira, 06/09/2016, 07:33:52 - Atualizado em 06/09/2016, 10:59:15

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, recebeu ontem, em Brasília, o diretor-presidente da Mineração Rio do Norte (MRN), Silvano de Souza Andrade, que apresentou o projeto de expansão da mineradora, localizada em Porto Trombetas, em Oriximiná, oeste paraense.

São investimentos de aproximadamente R$ 6,8 bilhões, sendo R$ 4 bilhões na fase de implantação e R$ 2,8 bilhões em infraestrutura. Dos investimentos planejados, estima-se ainda uma arrecadação de impostos em torno de R$ 474 milhões. Serão aproximadamente 2 mil empregos durante o período da obra.



EXPANSÃO

A expansão está planejada para acontecer nos platôs da Zona Central e Oeste, garantindo a continuidade das operações da MRN até 2043. Atualmente, a empresa extrai bauxita no platô da Zona Leste, com uma produção anual de 18 milhões de toneladas e 5 mil empregos diretos e indiretos.

Metade da produção é destinada à exportação, gerando receita de R$ 850 milhões. Só no ano passado, a receita com a bauxita foi de R$ 1,7 bilhão, sendo R$ 232 milhões em recolhimento de impostos para os cofres públicos, incluso a título de Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), R$ 42 milhões, além de investimentos da ordem
de R$ 163 milhões.

ARRECADAÇÃO

A empresa estima que o potencial arrecadatório da obra alcançará R$ 3,5 bilhões apenas a título de recolhimento de CFEM, sendo que 65% será para Oriximiná, Terra Santa e Faro. Já R$ 5,5 bilhões serão decorrentes dos demais tributos federais, estaduais e municipais. Os acionistas da MRN são Vale, Alcoa, Rio Tinto Alcan, South 32, Hydro e CBA (Votorantim).

No entanto, as reservas atuais de bauxita estão previstas para se esgotarem em 2023. Para garantir a continuidade da empresa e a manutenção dos empregos, a MRN planejou a expansão, que ainda depende de aprovação de licenças ambientais.

APOIO

O ministro Helder Barbalho se prontificou a ajudar a viabilizar o investimento e afirmou que vai tratar do tema com seus colegas de ministério. “Reforço mais uma vez que estou em Brasília, mas sempre buscando e priorizando para que os investimentos cheguem ao Pará”. O ministro garante que não medirá esforços para colaborar com o sucesso do projeto para o Estado.

(Diário do Pará)

EM ALTA

COMENTÁRIOS mode_comment

Comentários

Leia também os comentários abaixo:

    1 | Lucilete ribeiro - 06/09/2016 às 20:10:32

    Opa então agora vou voltar pro meu Pará mineração rio do norte vai gerar empregos pra nós que mora em Obidos Oriximiná terra santa etc.

    O comentário não representa a opinião do Diário Online. O texto escrito é de inteira responsabilidade do autor.
    CONTINUAR LENDO keyboard_arrow_down