TRAGÉDIA

Jovem fica preso em banco de carro e morre após se despedir da mãe

POSTADO EM: Sábado, 14/04/2018, 14:44:56
ATUALIZADO EM: 14/04/2018, 14:44:56

zoom_out_map
Rep/Twitter Polícia Cincinnati

Um adolescente de 16 anos morreu asfixiado depois de ficar preso em um assento de um carro, na cidade de Cincinnati, nos Estados Unidos; o caso aconteceu na última terça-feira (10). Identificado como Kyle Plush, ele tentou pedir ajuda através do aplicativo “Siri”, ativado por comando de voz, já que não estava com o celular em mãos, mas o resgate não conseguiu encontrá-lo a tempo.

"Isso não é brincadeira, isso não é brincadeira. Estou preso dentro de uma van Honda Odissey dourada. Provavelmente eu não tenho muito tempo. Se eu morrer, diga a minha mãe que eu a amo", disse em contato com o operador de emergência; no áudio, pancadas poderiam ser ouvidas.

Era por volta das 15h quando ele conseguiu fazer a primeira ligação para a emergência, pediu ajuda e disse que estava preso de cabeça para baixo dentro do carro, em um compartimento que serve para ajustar o banco da minivan Honda Odissey. Nos registros da ligação, o jovem e o operador não conseguiram se ouvir direito. O carro em que Kyle estava ficou estacionado na escola Seven Hills.

A polícia local também recebeu o pedido de ajuda do estudante, mas pediam que ele informasse o local de onde falava. Com poucas forças, Kyle infelizmente só conseguiu repetir que precisava de ajuda, do contrário ele morreria logo.

Polícia simula acidente que vitimou o adolescente de 16 anos (Foto: Reprodução/Polícia de Cincinnati)

O policiamento foi alertado oficiais da área responderam ao chamado na tentativa de encontrar o veículo. “Baseado na informação passada a eles, os esforços para localizar a vítima não foram bem sucedidos”, declarou o tenente Steve Saunders da polícia de Cincinatti.

A mídia norte-americana afirma que o rapaz se ajoelhou no assento da terceira fileira do veículo para pegar seu equipamento de tênis, quando o assento virou, deixando-o preso de cabeça para baixo na estrutura que sustenta o banco.

A autópsia declarou que a causa da morte foi asfixia devido a compressão do peito: diante a pressão e o peso do assento, deixando a vítima impossibilitada de respirar. “Morte acidental” foi apontada no relatório do legista, indicando que não houve crime ou evidência de overdose por drogas.

Diante da dificuldade para o serviço de emergência encontrar Kyle, um debate começou a circular na comunidade norte-americana. Em resposta, a polícia comunicou que um mapa do local mostrava sete estacionamentos nas redondezas. A polícia deve “iniciar uma revisão sobre processos e técnica completa de todas as ligações recebidas”.

(Com informações do Notícias BOL)



COMENTÁRIOS mode_comment