ESPECIAL BABY DOL

Como preparar a lancheira do seu filho? Veja 5 kits de lanche ideais para a escola

POSTADO EM: Quinta-Feira, 02/08/2018, 10:27:57
ATUALIZADO EM: 02/08/2018, 13:23:05

zoom_out_map
Arquivo Pessoal

As férias chegaram ao fim e deixaram a preocupação dos pais e mães com a readaptação dos filhos na escola. Embora o cuidado com o que se come no Brasil venha crescendo, muitos pais ainda possuem muitas dúvidas sobre como montar uma lancheira saudável para os filhos.

Especialistas são categóricos ao afirmar que a maioria das crianças ainda ingere produtos industrializados, aumentando assim o risco de ficar doente e ter problemas cognitivos. Ilza Maia, especialista em nutrição pediátrica e escolar do Kids Menu destaca a importância de uma alimentação saudável desde a primeira infância.

“Uma alimentação saudável no lanche da escola vai garantir mais concentração, vai fornecer energia suficiente para as atividades escolares e físicas até a próxima refeição e estimular bons hábitos entre os coleguinhas” explica.

Nutricionista Ilza Maia dá dicas de como montar um lancheira saudável. (Foto: Arquivo Pessoal)


Segundo a especialista, a lancheira ideal deve ser dividido em três partes: fonte energética, fonte proteica e fonte reguladora. “Os pais precisam se atentar na combinação dos grupos (frutas, proteína, carboidratos etc.), o modo de conservação desses alimentos, além da variedade dos alimentos no decorrer da semana”, observa.

A nutricionista alerta para que os pais evitem mandar na lancheira biscoitos recheados, sucos de caixinha, chocolates, batata frita, salgados fritos, além dos embutidos, como salame, salsicha, peito de peru, presunto, entre outros.

“Ao invés disso, os pais pode optar pelo pão de forma, pão sírio, bisnaguinha, pão de queijo, bola de cenoura, bolo de laranja (energia); queijo minas, ricota, requeijão, achocolatado, leite integral ou iogurte (proteína) e frutas, sucos naturais, geleia de frutas sem açúcar (reguladores)”, recomenda, respeitando os grupos alimentares indicados.

É normal que, ao experimentar a primeira vez uma comida, a criança diga que não gostou. No entanto, o alimento deve ser oferecido várias vezes até a criança desenvolver o paladar. Os pais têm um papel fundamental no ensinamento dos filhos sobre a importância da alimentação.

“Em agosto de 2014 lançamos serviços de consultoria de alimentação infantil e culinária infantil, justamente com objetivo de orientar e conscientizar as famílias da importância de uma alimentação saudável na infância. Desde a introdução alimentar do bebê com 6 meses até as crianças maiores que apresentam seletividade alimentar. E atualmente, em 2018 lançamos nossa 1ª linha de papinhas e comidinhas congeladas”, ressalta a nutricionista.

A pedagoga Alessandra Coutinho, mãe do pequeno Enrico Coutinho, 4 anos, sabe da importância do exemplo dos pais na vida das crianças e faz questão de preparar todos os dias, o que o filho leva na lancheira para a escola.

“Eu preparo a lancheira dele sempre com bolinhos que eu mesma faço (banana, maçã, limão), frutas, uma proteína e mando água ou suco na garrafinha. Às vezes mando chips de batata doce, snacks de grão de bico, panqueca de banana, castanhas de caju ou do Pará. Meu filho ama brigadeiro, então, de vez em quando, preparo um brigadeiro saudável com biomassa de banana verde que ele adora e mando na lancheira”, destaca Alessandra, ressaltando que a variedade não para por aí.  

Claro que agradar o paladar dos pequenos não é uma tarefa fácil, mas Alessandra compartilha seu artifício na hora de montar a lancheira do filho. Para a mamãe, o sucesso é apostar na criatividade.  “Tento montar a lancheira para que seja algo atrativo para ele. Coloco enfeites nos bolinhos, uso guardanapos coloridos, uso lancheiras com divisórias para que os alimentos não se misturem”, recomenda.

Alessandra com o filho Enrico. (Foto: Arquivo Pessoal)

Alessandra relembra que a preocupação com a alimentação do filho começou no período em que ela ainda amamentava. “Essa era uma preocupação minha desde antes da introdução alimentar do meu filho, enquanto ele ainda mamava. Meu esposo e eu sempre nos alimentamos de forma errada, comíamos pouquíssima salada e amamos todos os carboidratos do mundo. Eu queria que fosse diferente com o meu filho”, explica.

Hoje, mesmo com a pouca idade, é o Enrico que cobra e é o incentivo dos pais na alimentação saudável. “Hoje meu filho come absolutamente tudo e ele é quem nos incentiva, nos cobra quando estamos comendo algo que não faz tão bem. Aos poucos nossa alimentação está mudando por causa dele”, comemora Alessandra.

Inspire-se em algumas lancheiras do Enrico:

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

Reportagem: Andressa Ferreira/DOL

Coordenação: Enderson Oliveira/ DOL

Multimídia: Gabriel Caldas/DOL

 



COMENTÁRIOS mode_comment