SAÚDE

Tire todas as suas dúvidas sobre os suplementos alimentares

POSTADO EM: Quinta-Feira, 02/08/2018, 08:08:36
ATUALIZADO EM: 02/08/2018, 14:41:31

Desde julho deste ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a regulamentação dos suplementos alimentares. A decisão visa garantir a segurança dos consumidores, já que muitos produtos eram comercializados indevidamente e sem prescrição médica. Com a mudança, os produtos terão que trazer no rótulo a palavra suplemento e os que já estão no mercado terão um prazo de cinco anos para se adequar às novas regras.

E cada vez mais escutamos as pessoas falarem que irão tomar suplementos alimentares. Mas você sabe o que é?  O DOL conversou com o nutricionista Juscélio Araújo, que explicou o que são os suplementos alimentares, para que servem e os riscos de tomar sem o acompanhamento de um profissional. 

Os suplementos alimentares são produtos constituídos por fontes concentradas de substâncias como vitaminas, minerais, fibras, proteínas, aminoácidos, ácidos graxos (como o ômega-3), ervas e extratos, probióticos, aminoácidos, enzimas, carotenoides, fitoesteróis, entre outros. 

A partir de sua composição, podem apresentar efeitos nutricionais, metabólicos e/ou fisiológicos que se destinam a complementar a alimentação normal em casos em que a ingestão desses componentes seja insuficiente. “Como o próprio nome já diz, serve para suprir as necessidades que a alimentação não dá conta do recado. Porém, é importante ressaltar que não se deve tomar por conta própria e, sim, sempre procurar o nutricionista, que é o profissional gabaritado, para prescrever uma dieta e fazer um planejamento alimentar de forma individual, sabendo as necessidades energéticas e polivitaminicas de cada pessoa, consumindo os suplementos de forma adequada”, explica Juscélio Araújo. 

 

 

O nutricionista aprovou a regulamentação da Anvisa, que a partir de agora exigirá que os produtores expliquem em detalhes o que há nos produtos, comprovando sua eficácia, benefícios e malefícios. 

“Muitas pessoas tomam os suplementos sem acompanhamento e isso pode trazer risco para a saúde. Hoje em dia existe uma gama de suplementos que são utilizados de forma negligente, os principais são a proteína do soro do leite, ômega 3 e polivitamínocos e minerais que você consegue comprar em qualquer loja ou farmácia. Existe aquela orientação geral do fabricante, mas cada pessoa tem sua individualização. Existem pessoas que gastam muito com suplemento, mas não se alimentam de forma adequada e, com isso, não obtém os resultados buscados, seja de melhora estética, seja de saúde, de longevidade. Então a indicação e individualização que o nutricionista pode promover planejando essa forma alimentar é muito mais viável”, detalha. 

Juscélio Araújo explica ainda que existem suplementos para cada faixa etária, sejam para crianças, adultos ou idosos, pois são demandas energéticas diferentes. Ele adverte ainda que buscar informação na internet não é a melhor forma de ter informações. “Buscando informação na internet a pessoa acaba fazendo estratégias que não condizem com seu biótipo e realidade. E pelos resultados não serem a curto prazo, acabam não assustando as pessoas. E elas não tem medo de tomar. Todas as pessoas podem tomar a suplementação alimentar, mas tenha essa consciência e maturidade de saber que isso é para suprir uma necessidade quando uma alimentação não dá conta das necessidades energéticas e polivitaminicas. É um investimento interessante, mas vale lembrar que tudo em excesso faz mal”, completa. 

Juscélio Araújo detalha ainda que o educador físico não tem competência para indicar uma suplementação alimentar.   

Caloria é caloria independente da procedência? Definitivamente não galera. Existem alguns fatores que podem nos ajudar a definir o por quê disso. 1. A quantidade de fibras influencia e muito o esvaziamento gástrico, e quanto mais rápido o estômago esvazia os carboidratos são liberados e há um maior o pico de insulina, que é um hormônio que estimula a lipogenese (formação de gordura) e consequentemente a pessoa sentirá fome mais rápido e de novo. E no sanduíche da foto tem poquissimas fibras! Já no prato nutritivo e colorido ao lado está cheio de fibras! 2. A ingestão de carboidratos refinados estimulam a insulina e o acúmulo de gordura e, algumas vezes, uma hipoglicemia de rebote. 3. Ingerir um quantidade significativa de fibras faz o corpo trabalhar mais, faz com que parte da bile seja eliminada nas fezes e com isso mais colesterol é mobilizado para produzir mais bile! Por isso as fibras ajudam a reduzir o colesterol Então essas 450kcal provenientes de um fasfood e de uma prato nutritivo tem respostas metabólicas totalmente diferentes. Conclusão: as calorias do fast food (ou industrializados processados) têm maior potencial para causar acúmulo de gordura do que as da comida de verdade, por isso é importante se preocupar mais com a qualidade do que se come e não apenas com a quantidade de calorias! E claro, fazer a melhores escolhas sempre que possivel. #nutritionist #nutricaoesportiva #nutrijuscelioaraujo #food #fastfood #nutrition #realfood #consultorio #consultoriojuscelioaraujo

Uma publicação compartilhada por Juscélio Araújo (@juscelio_araujo) em

De acordo com um documento elaborado recentemente pela Anvisa e divulgado no site Saúde, há seis categorias de alimentos e uma de medicamentos que poderão ser agrupadas na classe de suplementos alimentares. São elas: suplementos de vitaminas e minerais; substâncias bioativas e probióticos; novos alimentos; alimentos com alegações de propriedades funcionais; suplementos para atletas; complementos alimentares para gestantes e nutrizes; e, por fim, medicamentos específicos sem prescrição médica.

O nutricionista Juscelio Araújo falou ainda sobre suplementação protéica na Gestação e Lactação. Veja o vídeo: 


 

(DOL)



COMENTÁRIOS mode_comment