DEPOIMENTO

'Não conseguia acreditar', diz mulher contaminada por sífilis pelo namorado

POSTADO EM: Terça-Feira, 15/05/2018, 12:03:35
ATUALIZADO EM: 15/05/2018, 12:27:00

A sífilis, uma doença sexualmente transmissível (DST), não para de crescer no Brasil. De 2014 a 2015, de acordo com o Ministério da Saúde, os casos em adultos aumentaram 32,7%. Deixar o preservativo de lado, quando estão em relacionamentos estáveis, deixam os parceiros mais propensos à infecção.

Nesses casos, a doença traz também a suspeita de uma traição. A atendente Virginia, 39 anos, passou por isso e contou como foi sua descoberta.

Após se casar com outra pessoa e passar 25 anos longe do primeiro namorado, Virginia reencontrou o seu amor. “Foi uma paixão doida! Logo começamos a namorar. Porém, um ano e meio depois que estávamos juntos, começamos a nos desentender. Discutíamos, nos separávamos por alguns dias e voltávamos. Sempre tínhamos uma desculpa para ficarmos juntos, tanto ele quanto eu. Isso se repetiu algumas vezes”, contou.

Em uma das reconciliações, no fim de 2017, a atendente percebeu algo de diferente no corpo do namorado. Ao se relacionarem sexualmente, ela percebeu umas feridas no pênis do companheiro, porém, mesmo assim o casal não usou camisinha na ocasião. A imagem não saiu da cabeça dela. “No dia seguinte, sem conseguir esquecer o que eu tinha visto, eu marquei com uma ginecologista. Eu não tinha sintoma algum, marquei porque fiquei encanada. Mas nos dias que decorreram até a consulta comecei a sentir muita coceira. Também ardia muito. E apareceram umas manchas avermelhadas pelo meu corpo”, disse.

Ao chegar na médica, Virginia contou o que viu no companheiro e realizou alguns exames. O diagnóstico saiu e ela ficou desolada. “Quando saiu, eu descobri: estava com sífilis. Eu fiquei revoltada. Não conseguia acreditar que ele tinha feito aquilo comigo, a gente tinha uma relação honesta, sabe? Conversávamos sobre tudo. Aquela situação era o fim do mundo! Não consegui aceitar numa boa. A única reação que fui capaz de ter após o diagnóstico foi bloqueá-lo em todas as minhas redes sociais”, contou.

Ela terminou o relacionamento e disse que não queria mais falar com o namorado. Tentou se vingar de alguma forma, mas acabou deixando “para lá”. Ela sempre achou que era traída, mas a confirmação foi destruidora: “No fundo eu tinha certeza que ele ficava com outras, mas eu decidia passar por cima daqueles pensamentos e seguir com ele. Ficamos dois anos juntos”.

Virginia ainda continua se tratando e, no mês que vem, ela irá repetir os exames.

“No fim das contas, a minha vingança foi me valorizar, me afastar dele e escolher ficar com uma pessoa que está me empurrando para frente. Até voltei a estudar. Eu não falei mais com o ex e não contei sobre a sífilis. Não quero saber se ele descobriu ou se tratou. Agora estou cuidando de mim”, finalizou.

(Com informações do UOL)



COMENTÁRIOS mode_comment