ATENÇÃO

Psicólogo explica como a falta de empatia nos afeta todos os dias

POSTADO EM: Quinta-Feira, 12/04/2018, 17:11:33
ATUALIZADO EM: 12/04/2018, 17:14:01

Você é capaz de ser tolerante, de se ver no lugar do outro, enfrentando as mesmas dificuldades? Essa semana, um vídeo viralizou nas redes sociais chamou atenção nas redes sociais ao mostrar um estagiário de uma marca de fast-food ajudando um homem com problemas motores a se alimentar. Pacientemente, o colaborador corta a comida e o alimenta. Isso é empatia! 

Aparentemente, o rapaz não tinha a obrigação de fazer aquele belo gesto por um desconhecido, porém ele o fez! Ele soube reconhecer um semelhante em necessidade e se colocar no lugar dele. A empatia é a sensibilidade de poder se colocar no lugar do outro para compreender e ajudar alguém em determinadas situações. 

No dia a dia, a falta de empatia com o mundo ao nosso redor se reflete na intolerância e na falta de compreensão e ajuda ao outro. Fazendo com que as pessoas olhem apenas para si mesmos.

Segundo André Assunção, professor e psicólogo do Hapvida Saúde, em ambientes como o trabalho, a escola e até mesmo dentro da família, a falta desta sensibilidade pode causar danos na vida íntima e social das pessoas, deixando-as “amarguradas e insensíveis”.

“Isso afeta as relações interpessoais a medida em que as pessoas não se colocam no lugar do outro, não conseguem ou não se esforçam para lidar com as diferenças de pensamento e comportamento existentes no nosso convívio social”, destaca assunção.

É comum encontrar na internet textos e informações “tidos como científicos”, que associam a falta de empatia com comportamentos psicopáticos e outros problemas graves de comportamento e relacionamento com a sociedade.

Como lidar com pessoas que não demonstram empatia com os outros? Assunção destaca que a empatia é uma conduta individual que é desenvolvida nas relações sociais e interpessoais. “As pessoas precisam aprender a ser tolerantes, inclusive com aqueles que não desenvolveram comportamentos iguais aos seus. Quem não demonstra empatia deve buscar tratamento se for uma queixa que o faça sofrer e se questionar, sim. As pessoas devem buscar autoconhecimento para compreender como melhorar sua conduta social e interpessoal”, afirma o psicólogo.

(Com informações do Hapvida)



COMENTÁRIOS mode_comment