DOL CONCURSOS

Você sabe ler o edital de um concurso? Veja 7 dicas para facilitar sua compreensão!

POSTADO EM: Quinta-Feira, 12/07/2018, 11:39:22
ATUALIZADO EM: 12/07/2018, 14:32:25

zoom_out_map
Reprodução

O lançamento do edital de um concurso cria expectativa em qualquer concurseiro. Ele é o primeiro passo para que o candidato chegue a tão sonhada carreira pública. Apesar de parecer um documento simples, a leitura correta do edital faz toda a diferença e pode ser decisivo para a aprovação.

É comum que os candidatos tenham dúvidas e possam cometer erros graves simplesmente por não conhecerem direito as regras da seleção de que estão participando.

Para ajudar você a compreender melhor sobre o conteúdo dos editais, o DOL Concursos separou uma lista com as dúvidas mais recorrentes sobre o tema. A ideia é fazer com que você tenha um melhor entendimento sobre as regras do concurso dos seus sonhos. Confira:

1. O QUE É O EDITAL?

Edital é o instrumento que define as “regras do jogo”. Contém todas as informações sobre o concurso: como e quando serão as inscrições, quais conteúdos serão cobrados na prova e qual será a natureza delas, como será feita a classificação dos aprovados. É o documento que traça o caminho das pedras para quem deseja conquistar a estabilidade financeira por meio do concurso público.  Trata-se de instrumento de comunicação oficial e de publicidade obrigatória. Entre a publicação do edital e a realização das provas, como sabemos, passam-se pelo menos 45 dias. No DF, por exemplo, esse período é de no mínimo 90 dias. Apesar de a prática já garantir prazos como esses, existe uma proposta de que a Lei Geral do Concurso, quando editada, obrigue os órgãos e entidades a reservar um prazo mínimo de 120 dias entre a última publicação relativa ao edital e a aplicação da prova. O texto do edital é de leitura obrigatória. É como se ele fosse a Constituição do concurso. De conteúdo extenso, às vezes bastante repetitivo e nem sempre de fácil compreensão, o edital é, de fato, a “lei” do concurso em tela. Não minimize a importância dele.

2. O QUE OS CANDIDATOS MAIS INEXPERIENTES COSTUMAM LER NO EDITAL?

Os ingênuos e os marinheiros de primeira viagem limitam-se a prestar atenção a dados como quantitativo de vagas, remuneração, período de inscrição e data da prova. Alguns até chegam a “dar uma olhada” no que será cobrado nas provas, achando que, como sabem tudo, não precisam perder tempo com a leitura atenta desses textos tão extensos. Esse é um erro grave!

3. DEVO LER TODO O EDITAL OU SOMENTE ALGUMAS PARTES DELE?

Você precisa ler todo o edital, e mais de uma vez.  Um coisa é certa: é preciso saber tudo e mais um pouco sobre o que rege o edital do concurso. É isso aí. É preciso ler o edital como se lê um texto a ser interpretado: riscando e rabiscando, assinalando os pontos-chaves. Nada de preguiça! Quem tem preguiça de ler não passa em concurso; não passa em nada.

4. DEVO FAZER UM RESUMO DO EDITAL?

Essa é uma das dicas mais importantes. Faça um resumo do edital como você faria o de um documento importante, para ser lido e relembrado antes de você sair para resolver a prova. Uma leitura rápida desse pequeno texto, e você pode se lembrar de uma tática que fará a diferença na conquista de preciosos pontos no dia D. Concurso é uma guerra, e vence quem conhece bem o inimigo. O começo desse conhecimento passa por entender a fundo como ele pensa e o que quer das suas “vítimas”. E a redação de um resumo obriga que o candidato tenha esse entendimento.

5. DEVO ANALISAR SE TENHO OS REQUISITOS PARA O CARGO

Devo analisar se tenho os requisitos para o cargo? Com certeza! O candidato deve examinar atentamente quais são as atribuições do cargo para saber se terá condições de desempenhá-las bem e, consequentemente, de ser bem avaliado e progredir na carreira com mérito e louvor. Se você perceber que não tem os atributos exigidos no edital nem o perfil para exercer bem o cargo, então trate de desenvolvê-los até a posse e a entrada em exercício no cargo.

6. POR ONDE COMEÇO A LER O EDITAL?

Pelo início mesmo, dando especial atenção – nesse primeiro momento – às informações sobre a remuneração do cargo, sobre os benefícios oferecidos ao servidor e seus dependentes, se houver, e sobre a lei que rege a carreira (em seguida, já aproveite para consultar essa lei específica, a fim de saber, por exemplo, como se dará a progressão e a promoção). Esse conhecimento preliminar deve produzir em você grande motivação para começar a estudar com afinco. É comum que o candidato que lê o edital se sinta animado para conquistar a vaga o quanto antes. Um bom salário inicial ainda é um dos maiores atrativos dos talentos que se submetem às seleções públicas.

7. O QUE OS FUTUROS SERVIDORES LEEM NO EDITAL?

Quem passa em concurso lê absolutamente tudo no edital. Procura descobrir logo qual é a banca examinadora, avalia como serão o regime e a jornada de trabalho, identifica os requisitos que serão exigidos dele e se precisará ter habilitação para dirigir. Anota a data e o local das provas e se debruça pelo tempo que for necessário ao conteúdo programático – tópicos e subtópicos –, dando especial atenção ao peso de cada disciplina, aos critérios de desempate e ao sistema de contabilização de pontos por disciplina e por grupo de disciplinas ou provas. Busca indicações de bibliografia ou, na ausência delas, avalia se é possível, pela leitura atenta das terminologias, identificar autor(es) a ser(em) consultado(s). Vê se há como obter isenção da taxa de inscrição e compreende como deverão ser elaborados eventuais recursos. Avalia se a banca admite chute e se há possibilidade de zerar a nota de alguma prova. Descobre qual será o provável local de lotação e se o concurso é somente para cadastro de reserva, e o que isso significa. Inteira-se sobre objetos que podem ou não ser levados no dia da prova e sobre o tipo de roupa com que deverá se apresentar para o fiscal de prova. Não menos importante, descobre, em seus mínimos detalhes, se o concurso terá prova discursiva e de quantas fases ou etapas será composto. Em resumo, o candidato que será aprovado sabe tudo sobre o edital e seria capaz de responder uma prova sobre ele, se fosse preciso. Por fim, concluída a leitura atenta e criteriosa do edital, o candidato passa à elaboração do plano de estudo.

Uma dica muito válida para esse próximo passo é baixar as últimas cinco provas de concursos realizados pela mesma banca examinadora, a fim de conhecer bem o pensamento do seu  examinador: se ele é do tipo que se atém à letra da lei, do tipo que aborda mais jurisprudência ou do tipo que cobra muita doutrina.

 

E aí, concurseiro, gostou das dicas? Quer saber quais  os certames mais procurados da atualidade e os salários dos cargos ofertados? Inscreva-se abaixo e receba a relação.

Faça parte dessa rede!

 

 

(Com informações do Manual do Futuro Servidor)



COMENTÁRIOS mode_comment