zoom_out_map
(Foto: Beto Barata - PR)

STF autoriza inquérito de presidente do senado - Brasil |

Quinta-Feira, 18/05/2017, 19:55:29 - Atualizado em 18/05/2017, 19:55:29

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta quinta-feira (18) a abertura de novo inquérito contra o presidente do Senado, o cearense Eunício Oliveira (PMDB), citado no departamento de propinas da Odebrecht como "Índio".

Embora o sigilo do caso tenha sido derrubado na última segunda-feira (15) por Fachin, os documentos ainda não foram disponibilizados e não há detalhes sobre o caso.

O processo é de outubro de 2016 e estava, até esta tarde, correndo em segredo de jutiça no STF.

Este é o segundo inquérito para investigar o senador em andamento na Corte. Outro já havia sido aberto em abril, a partir das delações de ex-executivos da construtora Odebrecht. Não se sabe ainda se o novo inquérito contra Eunício tem alguma relação com a delação da JBS, homologada por Fachin nesta quinta.

No despacho, o ministro retirou o sigilo e determinou remessa à Polícia Federal para atender pedidos feitos pela Procuradoria-Geral da República. O senador, até o momento, não se manifestou sobre o assunto. Procurada pelo Blog Política, a assessoria de imprensa dele disse que retornaria em seguida.

Primeiro inquérito
Em abril deste ano, Fachin abriu inquérito contra Eunício com base nas delações da Odebrecht. Eunício foi acusado de receber R$ 2 milhões em troca de atuar no Congresso Nacional para converter em leis medidas provisórias que beneficiassem o grupo. Na ocasião, ele afirmou que abertura de inquérito não significava condenação e que sua defesa iria provar sua inocência.

(Com informações de UOL)


COMENTÁRIOS mode_comment

CONTINUE LENDO keyboard_arrow_down
CONTINUAR LENDO keyboard_arrow_down