O MESMO PIQUE!

Papão volta a campo hoje, contra o Águia, na Curuzu, após ter massacrado o arquirrival

POSTADO EM: Quarta-Feira, 20/02/2019, 08:35:00
ATUALIZADO EM: 20/02/2019, 09:09:52

Três dias depois de amassar o maior rival, o Paysandu volta à vida normal e entra em campo mais uma vez pelo Campeonato Paraense. O Papão recebe o Águia, na Curuzu, e tenta chegar bem próximo de uma situação muito confortável em relação aos rivais pela classificação no grupo A2. A equipe de Marabá vem em recuperação no A1 e, se conseguir surpreender fora de casa, ficará a um ponto do líder, o Clube do Remo.

O elenco do Paysandu teve, de fato, apenas um treino pra valer antes do confronto de hoje. Ontem à tarde, o técnico João Brigatti comandou um trabalho sem saber, de fato, com quem poderia contar contra o Azulão. Ele ressaltou que uma avaliação final ainda seria feita pelos departamentos de fisiologia e o médico para saber da real condição de todos os atletas e quem estaria disponível. Por isso, não será surpresa se o time de logo mais tiver várias mudanças em relação ao que iniciou o clássico de domingo.

“A escalação do time está entregue à fisiologia e ao DM do Paysandu. Respeitamos demais o Águia e o torcedor, que deve vir em peso. Pensamos sempre em vitória e precisamos da melhor formação”, disse o treinador. “Se tiver algum atleta que, por desgaste, não possa jogar, vou trocar. Mas, se todos estiverem aptos, será a mesma equipe do clássico. O torcedor quer ver uma equipe forte. Só mudarei por alguma imposição de saúde”, explicou Brigatti.

O comandante bicolor mostrou confiança no material humano que tem em mãos, ao mesmo tempo em que admitiu que, se puder, mandará a mesma formação que jogou no fim de semana. Até para dar mais entrosamento à equipe.

“O mais importante aqui sempre será o elenco. O grupo tem que ser forte porque os jogos são próximos e em situações adversas. Se puder manter sempre a mesma formação eu faria, mas para isso conto com um elenco”, afirmou. “Penso em entrar contra o Águia para uma partida difícil. Quero sempre vencer. Não podendo vencer, que seja um empate. Se acontecer um adversidade teremos que trabalhar mais. Temos que estar preparados e equilibrados para tudo”, finalizou Brigatti.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

E O AZULÃO?

- O Águia vem de um empate em casa por 0 a 0 contra o Independente. Terceiro colocado do grupo A1 com cinco pontos, o time de Marabá encosta no Remo se vencer. Não é uma missão fácil, tendo em vista a campanha irregular do Azulão. O elenco veio a Belém com um reforço. O meia paraense Andrey, de 29 anos, formado na base alviceleste, teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e pode ser utilizado.

- Andrey chegou a jogar no profissional do Paysandu e não teve muitas chances. Foi então que rodou por outros clubes paraenses e do exterior, na Ásia e na África. Ele passou pelo futebol de Mianmar, da Tanzânia, da Tailândia e da Líbia. No final do passado, ele participou de testes no Clube do Remo, sem sucesso. No Águia, a concorrência no meio é grande, com jogadores como Vilhena, Ângelo, Tairon e Ramonzinho.


(Tylon Maués/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment