EXPECTATIVA

Elenco bicolor começa a 'semana do Re-Pa' treinando com afinco para corrigir os erros

POSTADO EM: Terça-Feira, 12/02/2019, 08:07:07
ATUALIZADO EM: 12/02/2019, 08:07:07

zoom_out_map
Fernando Torres/Paysandu

Enquanto a delegação do maior rival viajou ontem à tarde ao Espírito Santo para a partida de amanhã, pela Copa do Brasil, o elenco do Paysandu estava em Belém com parte dele em treinamento e outra em descanso regenerativo depois do desgastante jogo do último domingo, em Castanhal. Domingo, Papão e Leão se enfrentam em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Paraense.

Um dos mais experientes do elenco, o goleiro Mota ratificou a diferença de uma semana como a que se iniciou e outra em que não há derby. “É uma semana diferente, de mais foco, concentração para não errar e, acima de tudo, trabalhar mais e mais. Clássicos se decidem em detalhes e não podemos dar mole para sermos surpreendidos”, disse. “Fizemos um jogo difícil e pegado e na segunda já estamos trabalhando. Já pensamos no clássico”, completou o arqueiro.

Mota ressaltou a semana com jogo pela Copa do Brasil do Leão Azul em contraponto aos dias de apenas treinos do Papão. Ele admite que isso é algo que não deve ser menosprezado, mas que a vivência já lhe mostrou que são verdadeiros todos os clichês de equilíbrio utilizados para qualificar os clássicos. “Eles jogam na quarta e vamos apenas treinar. Mas eles ganham ritmo de jogo. Só sei que quando é clássico o pessoal tira energia de onde, teoricamente, nem tem. Esses jogos são assim”.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

É uma opinião semelhante a dada pelo treinador do Paysandu após o empate sem gols contra o Japiim. Para João Brigatti, não há desigualdades fora de campo que tire os equilíbrios dos clássicos. “Em clássico tudo se iguala. Quem está por baixo dá a volta por cima e não tem prognóstico. Temos que trabalhar e corrigir nossos erros. O setor de meio de campo não funcionou e isso tem que ser corrigido, ainda mais para um clássico tão importante”.

Curiosamente, na entrevista coletiva de ontem de manhã, o goleiro bicolor falou sobre as quatro vitórias azulinas do ano passado, que é uma obrigação deles reverterem esse quadro, comentando os resultados como se ele já fizesse parte do clube. “Já passou da hora de vencermos. Temos que reverter esse quadro de quatro derrotas que tivemos ano passado. Vamos trabalhar demais e ter paciência, até porque do lado de lá tem uma rapaziada forte também”.

COLETIVO CONTRA O SUB-20

No treino da manhã de ontem, na Curuzu, quem não enfrentou o Castanhal, ou jogou apenas parte dos 90 minutos, participou de um coletivo contra a equipe sub-20, com placar de 3 a 1 para a equipe profissional. Hoje, o elenco volta a estar completo para o trabalho de preparação para o Re-Pa. 

(Tylon Maués/Diário do



COMENTÁRIOS mode_comment