114 ANOS DO LEÃO

Ídolos do Remo, dupla de ataque relembra bons momentos no Leão Azul

POSTADO EM: Terça-Feira, 05/02/2019, 17:18:59
ATUALIZADO EM: 05/02/2019, 17:18:59

zoom_out_map
Reprodução / Facebook

O ano de 1991 ficou marcado no futebol paraense pelo título brasileiro da Série B pelo Paysandu e isso mexeu com a torcida azulina, que procurava dar uma resposta à altura e ela veio com dois jogadores importados, que juntos formaram uma das maiores duplas de ataque da história do Remo nos últimos tempos, mas o que pouca gente sabe é que Arthur e Luciano Viana quase foram para o maior rival.

“Fui convencido em cima da hora pelo Wilton Moreira de jogar no Remo e acabei aceitando a proposta, pois fui destaque na vitória do Independência contra o Paysandu e isso foi especial”, revelou o acreano que fez sucesso no Baenão e logo ganhou o apelido de Rei pela torcida.

Já o carioca Luciano Viana foi destaque pelo Americano-RJ e foi lembrado por Joel Martins, técnico do Paysandu, mas assim como Arthur, atravessou a Almirante Barroso. “Fui indicado pelo Joel Martins após fazer bons jogos pelo Americano-RJ e acabei parando no Remo, algo bem diferente pois estava praticamente certo com o Paysandu”.

Os dois aguentaram a pressão da torcida e conquistaram o tricampeonato paraense invicto, com vitórias em cima do rival e da Tuna, que poucos meses depois se tornava bicampeã nacional. A dupla era o terror da defesa cruzmaltina, onde Arthur foi decisivo com suas arrancadas e Luciano Viana foi o artilheiro daquele ano, com 14 gols.

 

 

No ano seguinte, a festa azulina foi especial, pois a dupla ajudou no acesso azulino para a Série A e os dois foram decisivos, com exibições que levaram os remistas à loucura. “Jogos contra o Americano-RJ e pelo Vitória-BA foram especiais, onde a torcida não esquece”, revelou Arthur.

“Foi uma grande festa e alegria conseguir o acesso, pois a torcida do Remo lotava os estádios e isso pra mim marca até hoje”, revela Luciano.

Mais de 20 anos se passaram e os atacantes se admiram um ao outro, em um clube que hoje completa 114 anos. “Luciano Viana foi o melhor companheiro de ataque, até parecia que joguei a minha vida toda ao lado dele”, diz Arthur.

“Arthur foi o melhor parceiro que joguei durante toda a minha carreira, sem dúvida”, diz Luciano.

  • E MAIS: Quer comprar material esportivo mais barato? Clique Aqui

(Diego Beckman/DOL)



COMENTÁRIOS mode_comment