PARAZÃO

Remo estreia com baixas e com a missão de quebrar jejum de vitórias em Santarém

POSTADO EM: Sábado, 26/01/2019, 08:03:31
ATUALIZADO EM: 26/01/2019, 13:01:24

zoom_out_map
Ricardo Amanajás/Diário do Pará

A partir das 20h deste sábado, no estádio Barbalhão, em Santarém, finalmente o ano para o Clube do Remo, em campo, irá iniciar. Após mais de cinco meses sem atuar em uma partida oficial, hoje à noite o Leão irá encarar o São Raimundo como primeiro adversário nesta temporada. E para debutar com estilo no Parazão, além de mirar unicamente no triunfo, os azulinos esperam acabar com um retrospecto nada agradável, que é a falta de vitórias no local que já perdura há nove anos.

Primeira equipe a iniciar o processo de pré-temporada, o Remo ainda contou com uma semana a mais de treinamentos devido ao adiamento da partida frente ao Tapajós, em consequência da interdição temporária do Mangueirão.

O tempo extra, de acordo com o grupo de jogadores e comissão técnica foi fundamental para os ajustes finais com vistas para este duelo. Não à toa o treinador João Nasser Neto passou por algumas dificuldades na montagem do time titular, no entanto, não por adversidades, mas pelo perfeccionismo em querer elaborar a melhor formatação do time.

Apesar de não ter a presença do centroavante David Batista, que segue em busca de regularização; e do lateral Ronaell e do zagueiro Fredson, ambos vetados por lesão, Netão não teve muita dificuldade para aprimorar a equipe que atuará. Segundo o treinador, todos estão preparados para desenvolver os respectivos papeis, seja qual for o momento de serem acionados. 

“Nós temos um grupo e que todos conhecem as suas responsabilidades. Eles sabem que têm uma responsabilidade e que entrar jogando ou no decorrer não diminui em nada. Fiz minhas observações do São Raimundo e vai fazer um bom jogo. Vamos fazer o nosso melhor para sair com o resultado positivo”, explicou Netão.

Para o goleiro Vinícius, é hora de exorcizar qualquer retrospecto ruim. “É um time novo, com identidade e perfil novo. Sabemos que lá eles são fortes, mas acredito no nosso potencial para sairmos de lá vitoriosos e com um bom placar”, ponderou o arqueiro.

(Matheus Miranda /Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment