FUTURO PROMISSOR

Victor Diniz quer brigar de igual para igual no Bicola

POSTADO EM: Quarta-Feira, 09/01/2019, 10:20:52
ATUALIZADO EM: 09/01/2019, 10:20:52

zoom_out_map
Fernando Torres/Paysandu

Com apenas 17 anos, o meia Victor Diniz faz parte do grupo de quatro jogadores que foram promovidos do sub-20 para o profissional do Paysandu, este ano. Trabalhando pela primeira vez entre os profissionais, o garoto surpreende pela maneira segura que encara a oportunidade, passando a ideia de que brigará de igual para igual com os jogadores mais experientes do elenco por uma vaga como titular do Papão este ano.

“É difícil chegar aqui, estar nesse momento agora junto com profissionais bastante rodados, mas é o nosso sonho, então tem de chegar e mostrar a que veio”, disse Diniz. O apoiador confia que terá a sua chance entre os titulares. “Todo jogador que subiu, que veio pra cá, terá a sua oportunidade”, afirmou. Em sua primeira entrevista como profissional, Diniz garantiu não estar nervoso, mesmo não tendo imaginado o momento.

“Nunca treinei na frente do espelho, mas já dei algumas entrevistas”, justificou o meio-campista. Ele contou que vem recebendo a ajuda de familiares, incentivadores de sua carreira. Entre aqueles que o incentivam estão a mãe, a avó e a namorada. “Todas elas recomendam que eu fique um pouco relaxado”, contou o garoto, que diz estar procurando tirar o máximo de proveito na convivência com os atletas mais experientes do elenco.

“Está sendo um grande aprendizado”, contou. “Para um menino como eu, essa oportunidade está sendo como se eu tivesse passado no vestibular”, comparou. “Estar convivendo com jogadores rodados, como o Paulo Rangel, por exemplo, nos ensina muito”, prosseguiu Diniz. O apoiador revelou que tem passado algumas noites em claro. “Ansioso para que chegue o primeiro jogo e meu nome esteja lá na relação”, declarou.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

REFORÇOS

- Ao mesmo tempo em que aguarda pela regularização do meia Thiago Primão, que deve ser anunciado oficialmente como jogador do clube a qualquer momento, a diretoria do Paysandu trabalha nos bastidores para fechar as últimas aquisições para 2019. A direção bicolor ainda pretende fechar com um volante e um lateral, de preferência que saiba atuar nos dois lados do campo. Entre os dois atletas, a prioridade é pelo segundo, visto que o plantel conta, no momento, com apenas um lateral destro.

- Bruno Oliveira reina sozinho como lateral-direito no elenco, que perdeu Matheus Silva, atleta que havia sido cedido, por empréstimo, pela Desportiva Paraense, no ano passado. Terminado o vínculo com o Papão, Silva foi devolvido ao seu clube de origem, que o repassou ao Bahia-BA, também nas mesmas condições. “A lateral direita é a única posição para a qual não contamos com dois atletas. Por isso essa necessidade de trazer outro jogador para a direita”, disse o diretor Felipe Albuquerque.

- A ideia da diretoria, segundo uma fonte bicolor, é ter os dois jogadores – volante e lateral – antes do dia 23, quando o time fará sua estreia no Estadual, enfrentando o São Francisco, de Santarém, na Curuzu. Mas, ainda de acordo com Albuquerque, a busca está sendo feita com muita cautela para que o clube contrate a peça certa, ou seja, não erre o alvo, trazendo para a Curuzu profissional que dê conta do recado.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment