XERIFE

'Vou matar a jogada e vou tomar os cartões', revela remista

POSTADO EM: Quarta-Feira, 09/01/2019, 09:56:55
ATUALIZADO EM: 09/01/2019, 10:12:43

zoom_out_map
Ricardo Aamanjás

A pré-temporada é um período em que todos os jogadores do elenco tentam mostrar serviço sempre que podem, já que a formação do time titular ainda está em aberto, e mesmo quem chegou com status, tem de suar a camisa para poder confirmar seu lugar na onzena principal e não dar chance para a concorrência. O volante do Clube do Remo, Vacaria, por exemplo, está de olhos bem abertos, pois Robson promete uma briga encardida pela posição.

Em comum, ambos possuem o estilo “xerifão”, com pouca firula e muita seriedade. Se Vacaria chegou ontem à noite em Barcarena e só vai pegar no batente hoje, Robson está com o grupo azulino desde dezembro e largou na frente pela titularidade, mostrando muita vontade e a famosa “pegada” – o jogador, aliás, chegou a sentir um desconforto muscular durante o amistoso contra o Castanhal, no último domingo, além de ter recebido cartão amarelo, fatores que ele bota na conta da sua “doação” em campo.

Robson também ressaltou a sua liderança como um ponto positivo para o clube e adiantou que vale tudo para levar o time à vitória. “Já é de mim (liderança). Se eu não jogar assim não consigo jogar. Já fui capitão em outras equipes, tenho isso de prever o erro”, disse, ao reiterar também, ao melhor estilo Felipe Melo, astro palmeirense, que em campo vale tudo. “Se tiver que matar uma jogada para evitar o gol para sair com a vitória, eu vou matar a jogada e vou tomar os cartões”, ponderou.

Robson ainda observou a importância dos treinamentos em Barcarena, sobretudo para o aspecto físico. “Vem sendo forte (treinamento), com muita dedicação. É fazer o que professor pede para condicionar bem. Sabemos que os campos aqui são pesados. Então, a parte física tem que estar bem e vamos trabalhar forte todos os dias para isso”, finalizou.

E MAIS...

PAREDÃO

- Em Barcarena para intensificação dos treinamentos, o grupo azulino pretende utilizar esse período para caprichar nos fundamentos do futebol, além da própria organização coletiva. O entrosamento, aliás, deverá ser o principal entrave para a comissão técnica neste primeiro momento, já que o grupo foi quase que inteiramente reformulado. De acordo com o veterano e camisa 1 do time, o goleiro Vinícius (foto), a sintonia é algo que virá com o tempo e que, na sua observação, dará retorno positivo para a equipe. “Estamos em começo de trabalho, é normal ainda passar por alguns erros. Mas acredito que estamos caminhando para isso, para fortalecer. O grupo é bom, jovem. Todos querem buscar espaço e mostrar o seu valor. Comigo não é diferente e o treinamento agora vai nos deixar mais fortes como equipe”, destacou.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment