APRESENTAÇÃO

Paysandu: Ano novo, vida nova, torcida bicolor

POSTADO EM: Sexta-Feira, 04/01/2019, 08:20:33
ATUALIZADO EM: 04/01/2019, 08:22:21

zoom_out_map
Ricardo Amanajás

A queda do time à Série C do Brasileiro parece ser página virada para os torcedores do Paysandu. Pelo menos para os quase dois mil deles que estiveram, ontem à tarde, na Curuzu, para prestigiar o primeiro treino do elenco do clube na temporada. Os setores de cadeira e arquibancadas do estádio receberam um bom público, parecendo até jogo da equipe alviazul contra algum adversário de porte médio local. Faixas de organizadas foram afixadas nas muretas, bandeiras foram desfraldadas e até uma pequena charanga compareceu ao local para animar os torcedores, a maioria deles vestindo camisa do clube.

 Impacientes, os torcedores tiveram que aguardar por algum tempo pelo surgimento, primeiro, do técnico João Brigatti e seus assistentes e, depois, pelos jogadores. Só um pouco depois foi que os atletas, sob os aplausos e gritos de apoio dos torcedores, começaram a subir para o gramado. No local, o elenco teve de dividir espaço com os dez operários que trabalham na recuperação do local para a estreia do Papão no Estadual. Dos 17 jogadores contratados pelo clube, apenas o zagueiro Micael e o atacante Caion não se apresentaram.

“Eles não conseguiram voo para Belém a tempo e só devem desembarcar aqui lá pelas 18 horas”, explicou o assessor do clube, Jorge Luís Totti. Antes do bate-bola descontraído e, depois, de exercícios físicos leves, o grupo teve uma breve conversa com Brigatti, no gramado, que antecedeu um outro encontro, por volta das 14h30, com a direção do clube, no vestiário da Curuzu. O grupo, formado por 26 jogadores, excluídos Micael e Caion, almoçou no restaurante do hotel Antônio Diogo Couceiro, anexo ao estádio.

Alguns torcedores levaram faixas, pedindo time e o compromisso com a instituição Paysandu. Já o torcedor Márcio Miranda Nascimento, de 34 anos, portava um pôster do Papão campeão estadual de 2016, publicado pelo Bola. Os torcedores viram um elenco todo vestido de verde, a cor da esperança, com exceção dos goleiros, que usavam vermelho, movimentar-se por alguns poucos minutos. A rápida atividade foi acompanhada pelo presidente Ricardo Gluck Paul e alguns outros dirigentes do clube.

No primeiro dia de atividade, os jogadores não concederam entrevistas à imprensa. Hoje, quando o grupo trabalhará em dois períodos - pela manhã no Kasa e à tarde na Curuzu - é que dois atletas, escolhidos pela assessoria, falarão com os repórteres.

E MAIS...

- O torcedor que esteve ontem à tarde na Curuzu não viu apenas novos jogadores compondo o elenco do clube. O grupo também apresentou caras novas em sua comissão técnica, mudanças que já eram esperadas. Os auxiliares-técnicos Ailton Costa e Alex Nascif, o preparador de goleiros Edson Girardi, o fisiologista Rodolfo Santos e o analista de desempenho Cadu Furtado não se apresentaram. Os dois primeiros foram substituídos Alfredo Montesso e Leandro Niehues, que estarão ao lado do treinador João Brigatti.

- Também foram apresentados o preparador de goleiros Silvano Austrália e o fisiologista Fúlvio Ventura e o analista de desempenho Henrique Bittencourt como substitutos dos demais profissionais afastados da CT. Seguem fazendo parte da comissão técnica o próprio Brigatti, além de Fred Pozzebon (preparador físico), Roberto Onety (preparador físico), Ronaldo Willis (preparador de goleiros) e Cecília Guimarães (nutricionista).

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment