DA CASA

Elenco bicolor tem sotaque pai d’égua!

POSTADO EM: Sexta-Feira, 04/01/2019, 08:10:35
ATUALIZADO EM: 04/01/2019, 08:23:20

zoom_out_map
Ricardo Amanajás

Apesar das muitas importações feitas pelo Paysandu para a temporada deste ano, num total de 17 novos atletas até aqui, o sotaque paraense prevalece entre os 28 jogadores do elenco do clube, que, desde ontem, se prepara para encarar o Estadual, primeira competição oficial do clube no primeiro semestre do ano. São 14 os integrantes do grupo nascidos em diferentes cidades do Pará, com a predominância de Belém. Até mesmo no “pacote” de jogadores recém-contratados pelo clube, os profissionais regionais figuram como maioria, num total de cinco jogadores.

Pelo menos um dos paraenses contratados pelo Papão atuará pela primeira vez no futebol do estado de origem: o zagueiro Victor Oliveira, de 24 anos. O defensor, nascido em Conceição do Araguaia, sul do Pará, já atuou até no futebol do exterior, defendendo o Sheriff, da Moldávia, país da Europa Oriental, em 2017, além dos brasileiros Fluminense-RJ, Joinville-SC, Tombense-MG e Atlético-GO. Já o atacante Paulo Rangel, o PR9, como prefere ser chamado, dono de um currículo com mais de 25 clubes, estreará em uma equipe da capital, tendo defendido antes, no Pará, apenas o São Raimundo, de Santarém, em 2010.

Depois do Pará, o estado com maior número de atletas no elenco do Papão é o Rio Grande do Sul. São quatro os jogadores gaúchos, sendo apenas um deles - o zagueiro Fábio Alemão - remanescente do ano passado. O atleta, contratado na reta final da Série B, curiosamente, só deverá estrear pelo time na atual temporada. Em seguida, o ranking registra os estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com dois jogadores cada um, como originários de integrantes do grupo. Com apenas um atleta, são seis os estados brasileiros.

E MAIS...

Com a transferência do lateral-esquerdo Guilherme Santos para o Guarani de Campinas concretizada, a briga pela condição de dono da posição no time listrado, inicialmente, deverá ser travada por Diego Matos, remanescente do ano passado, e Bruno Collaço, este recém-contratado pelo clube. Como a direção bicolor ainda não deu como fechado o ciclo de contratações do clube, é possível que nas próximas horas, Matos e Collaço venham a ganhar um concorrente na briga pela titularidade.


Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

“Contratações ainda não pararam”, diz Gluck Paul

Com 17 jogadores contratados pelo clube, o presidente Ricardo Gluck Paul informou, ontem, que o clube ainda sonda o mercado da bola em busca de novas aquisições. O dirigente revelou que os atletas pretendidos só ainda não foram anunciados em função de questões burocráticas. “Elas ainda dependem de alguns detalhes, como liberação de contrato”, explicou. Segundo Gluck Paul, o mercado está sendo atentamente monitorado pela direção do Papão. “Estamos de olho no mercado. As contratações ainda não pararam. Algumas posições ainda serão anunciadas, embora a gente esteja iniciando o preparativo da equipe”, ratificou o presidente, que, também, não descartou a realização de um amistoso ou jogo treino do time antes da estreia do Papão no Estadual, dia 23, contra o São Francisco, na Curuzu. “Seria muito arriscado, com o time iniciando os treinos físicos hoje (ontem), fazer um amistoso no meio dessa preparação”, argumentou. “Mas pode ser que durante essa preparação, dependendo da evolução que o grupo apresentar, a gente mude de posição. Não se trata, portanto, de uma coisa definitiva, embora no momento seja difícil”, concluiu.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment