O BOM FILHO...

Goleiro Emerson está na lista dos atletas que podem pintar na Curuzu em 2019

POSTADO EM: Quinta-Feira, 06/12/2018, 08:14:24
ATUALIZADO EM: 06/12/2018, 08:16:06

zoom_out_map
Jorge Luiz/Paysandu

O volante Ricardo Capanema, 33 anos, pode ser apenas um da lista de “repatriados” à Curuzu. Outro ex-jogador do clube que estaria negociando o seu retorno ao Paysandu seria o goleiro Emerson, de 36 anos. O arqueiro, que estava no Joinville-SC, defendeu o Papão nas temporadas de 2015/2016/2017, fazendo um total de 165 partidas, a grande maioria delas como titular. O atleta deixou o clube sob reclamação de alguns torcedores, que o têm como ídolo. O próprio Emerson foi surpreendido, no final do ano passado, com a proposta que recebeu da diretoria para a renovação contratual.

Na época, a direção de futebol bicolor, por intermédio do executivo, até então, André Mazzuco, teria proposto ao atleta contrato com redução de 30% no salário. O valor não agradou ao atleta, que preferiu retornar à cidade de Londrina, no interior do Paraná, onde é proprietário de uma panificadora. Mas, Emerson passou pouco tempo cuidando de seu empreendimento, aceitando convite para defender o Joinville, pelo qual fez um total de 14 jogos este ano.

O goleiro teria recebido de forma positiva a proposta bicolor, encaminhada por um conselheiro do Papão, que pediu para não ter seu nome revelado. Existe a suspeita de que esse abnegado do clube arcará com o pagamento de parte do salário do jogador. O arremate da negociação só estaria dependendo do sim do presidente eleito Ricardo Gluck Paul, que se recusa a falar em contratações sem que estejam oficializadas.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

RETROSPECTO RECENTE

Se na Curuzu o goleiro era uma espécie de dono da camisa 1, chegando, inclusive, a ser capitão da equipe, no Joinville, pelo qual disputou a Série C do Brasileiro, Emerson não foi lá muito feliz, perdendo a titularidade para Matheus. O ex-goleiro bicolor em seu último ano de Paysandu - 2017 -, apresentou um problema na região pubiana, o que não o impediu de continuar defendendo o time. Ele realizou, na época, um total de 53 partidas, sendo o jogador do elenco com mais tempo em campo.

Depois da saída, o Paysandu teve como sucessor Marcão, que perdeu a vaga na equipe em função das falhas que cometeu em clássicos contra o maior rival, o Clube do Remo. Em seu lugar entrou Renan Rocha, que encerrou a temporada como titular absoluto, fazendo os 38 jogos do time na Série B do Brasileiro. Marcão já acertou com o Macaé, do interior do Rio de Janeiro, e Rocha, pelo que se especula, também não deve continuar na Curuzu.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment