VALORIZAÇÃO

Demorou, mas agora a base tem vez no time principal do Paysandu

POSTADO EM: Segunda-Feira, 30/07/2018, 07:25:03
ATUALIZADO EM: 30/07/2018, 07:40:45

zoom_out_map
Jorge Luiz/Paysandu

Desde que chegou a Curuzu, onde encontrou um Paysandu destroçado, o técnico Guilherme Alves tratou de anunciar que valorizaria os jogadores da base do clube, dando chance a cada um, desde que eles fizessem por onde. O volante Willyam, que vivia no ostracismo no clube, esquecido pelo ex-treinador do clube, Dado Cavalcanti, foi o primeiro a ser lembrado pelo novo comandante. O meio-campista fez dois jogos pela equipe (Oeste-SP, no qual fez gol, e Guarani-SP, quando atuou de lateral-direito). A bola da vez está sendo o lateral-esquerdo Diego Matos, de 21 anos, merecedor de rasgados elogios do técnico.

Desde sua estreia no time principal do Papão, quando substituiu Mateus Müller diante do Guarani, que o jogador só tem merecido afagos de Alves. A partida contra o Figueirense-SC, na qual o lateral entrou de cara, só serviu para ratificar, por parte do treinador, o acerto em apostar no jovem atleta. “A partida que o Dieguinho fez hoje (sexta-feira) me deixa feliz. O menino tem personalidade, me agradou demais. É valente. Um menino que veio da base e tem muita capacidade”, disparou o técnico.

Alves salientou que na outra lateral, a direita, também estava Matheus Silva, que mesmo não sendo da fornada do clube possui a mesma idade de Diego. “Você dizer que vai dar oportunidade aos jovens é uma coisa, agora colocar dois meninos pra jogar nas duas laterais...”, ressaltou. Sobre o fato de cumprir o que havia prometido em sua chegada, quando a olhar para a garotada vinda da base, o treinador afirmou: “Como já estive muito tempo do outro lado (como jogador) e vi muitos treinadores chegarem no vestiário, falarem coisas e não cumprirem, eu não faço isso com meus atletas”, afirmou.

O técnico prometeu seguir cumprindo com o que anunciou em sua apresentação. “Quando cheguei disse que todos começavam do zero e que quem estiver melhor joga. Então vou cumprir com o que eu falei aos meus atletas até o meu último dia de Paysandu”, avisou. Além de Willyam e Diego, o elenco bicolor conta ainda com o goleiro Paulo Ricardo, o zagueiro Alan Santos, o volante Lucas Geovani, o meia Alan Calbergue e o atacante Matheus Dias, todos promovidos das divisões inferiores do clube.

Diego: ficha ainda não caiu

Embora a titularidade do jogador seja uma realidade, para o lateral Diego, a vaga entre os titulares do Paysandu a ficha, conforme revelou, ainda não caiu. “Parece que ainda estou sonhando. Foi muito rápido. É como os meus companheiros falam, no futebol as coisas acontecem muito rápido. Por isso a gente tem de estar sempre ligado”, comentou, ontem à tarde, na Curuzu. Apesar dos 21 anos, o defensor fala como experiente. “Estou ciente da responsabilidade que estou tendo. Não é fácil ser titular em uma equipe grande como é a do Paysandu, mas a cada partida vou procurar evoluir e agradar ao ‘professor’ Guilherme”, disse.

Diego reconhece que deve muito ao treinador, que apostou em seu potencial. “O ‘professor’ Guilherme está sendo fundamental. Logo quando ele me chamou procurou me passar tranquilidade, pedindo para eu fazer o que eu sei e que o resto era com ele”, contou o jogador. O atleta sabe que não pode deixar que a soberba lhe suba à cabeça, achando que já é o dono da posição. “O que vai dizer a titularidade serão os treinos”, reconheceu. A chegada do novo treinador, conforme salientou o lateral, foi benéfica não somente a ele, mas a todo o grupo bicolor. “Há dez dias o vestiário tinha um clima tenso”, revelou. A expectativa é de que Diego seja mantido na equipe para enfrentar o Atlético-GO, amanhã, fora de Belém.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment