CLUBE DO REMO

Muda esse nome: Isac Felix ou Fênix?

POSTADO EM: Segunda-Feira, 02/07/2018, 08:30:48
ATUALIZADO EM: 02/07/2018, 08:30:48

zoom_out_map
Samara Miranda/Remo

Na certidão de nascimento o registro consta como Isac Felix. Todavia, nos últimos jogos do Clube do Remo, o sobrenome poderia muito bem ser trocado por “fênix”, pois, assim como a ave mítica, o centroavante, que foi duramente criticado, parece ter renascido das cinzas e encontrado a forma ideal para ajudar o time nos próximos seis compromissos da equipe pela fase classificatória da Série C. 

Dando apoio aos companheiros de ataque e brigando pela bola, Isac tornou a marcar gols: foram dois tentos nos dois jogos passados. Porém, o jogador sabe que para ajudar o time sair da zona do rebaixamento e brigar por uma vaga improvável ao G4, precisa de mais do que disposição em campo. Na vitória por 3 a 0, frente ao Juazeirense, sexta-feira (29), ficou claro que o mínimo de organização tática ajuda no desempenho positivo. 

“Conquistamos a vitória em um momento que precisamos muito do resultado. Não podemos abaixar a cabeça, porque o campeonato ainda na terminou. Vai ser raça até o fim, e eu espero continuar mostrando o meu valor”, disse Isac. “Vou responder sempre dentro de campo. Se não vier o gol, é brigar para ajudar os companheiros em campo a ajudar o nosso time, porque todos ganhamos com a vitória”, completou.

O Remo volta a campo no domingo (8), contra o Santa Cruz, fora de casa, na 13ª rodada.

Avaliação técnica

Fala, netão!

- Apesar do resultado elástico, 3 a 0 em cima do Juazeirense, o treinador do Remo, João Neto, acredita que ainda é preciso melhorar. Netão, aliás, atribuiu ao desempenho do time a nota 8,5 e agora foca no duelo contra o Santa Cruz, no domingo (8).

- “A gente teve alguns problemas de estar em vantagem numérica e ainda não saber se comportar, sofreu duas situações que o adversário finalizou de mano a mano com o Vinícius. Ajeitando esses aspectos, de saber perder, atacar e retardar a bola, a gente vai dar uma melhorada. Vamos ter tempo, o retorno de alguns jogadores e trabalhar para consertar isso”, apontou.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment