DATA HISTÓRICA

Há 21 anos, Paysandu colocava fim no tabu de 33 partidas do Remo

POSTADO EM: Quinta-Feira, 07/06/2018, 13:05:16
ATUALIZADO EM: 07/06/2018, 13:40:26

zoom_out_map
Cezar Magalhães/DOL

A rivalidade centenária entre Remo e Paysandu proporcionou vários capítulos marcantes para os dois lados e nesta quinta-feira (7), a torcida bicolor tem um motivo a mais para relembrar uma vitória que colocou fim ao tabu azulino de 33 partidas.

O duelo valeu pela 1ª fase do returno do Campeonato Paraense e diferente do domingo, a partida foi realizada no sábado à noite no estádio Mangueirão, ainda com as românticas gerais e recebendo poucos torcedores.

Após um 0 a 0 no primeiro tempo, os bicolores foram para cima do rival na etapa final com dois gols do atacante Vágner e com uma defesa de pênalti do goleiro Claudecir, o Paysandu colocou fim na invencibilidade azulina de 33 jogos e venceu por 2 a 0.

Além de Vágner e Claudecir, o time bicolor contava com jogadores como Zé Aleixo, Julinho e Maracanã. Naquele Re-Pa, o treinador bicolor era Nad, acostumado a vencer clássicos como jogador na década de 80.

A vitória bicolor foi bastante comemorada pelos jogadores, comissão técnica e pela torcida bicolor, que comemorou a vitória como um título, pois o Papão não vencia um clássico desde dezembro de 1992, quando o bicolor venceu o Re-Pa decisivo do Parazão daquele ano por 1 a 0 e ficou com o título.

Apesar da vitória, os rivais voltariam a se encontrar um mês depois e o Leão venceu por 1 a 0 e conquistou o pentacampeonato, porém aquela vitória abriu as portas para que no ano seguinte, o Paysandu pudesse voltar a levantar a taça de campeão estadual.

(Diego Beckman/DOL)



COMENTÁRIOS mode_comment