SONDADO

Empresário de Cassiano admite propostas oficiais pelo atacante

POSTADO EM: Quinta-Feira, 07/06/2018, 07:43:53
ATUALIZADO EM: 07/06/2018, 07:43:53

zoom_out_map
Fernando Torres/Paysandu

Ex-jogador do Paysandu, o, agora, empresário do futebol, Alex Sandro Pinho, admitiu, ontem, que o atacante Cassiano foi mesmo sondado por clubes dos Emirados Árabes e do Qatar, mas que nada chegou a ser, pelo que deu a entender, sequer alinhavado para a transferência do atleta para o exterior. De acordo com o agente do atleta, algumas propostas oficiais chegaram a ser recebidas por ele. Contudo, Pinho informou que um eventual acordo para a rescisão contratual do atleta terá de passar, antes, pelo departamento de futebol do Papão.

“Sim, tivemos alguns contatos, propostas oficiais, mas não levamos à frente. Ouvimos só propostas de salários e passamos o contato do (André) Mazzuco, pois o atleta está no Paysandu, é quem pode definir essa situação de sair ou não do clube”, afirmou Pinho, se referindo ao executivo de futebol do Papão. A direção do Papão assegura que não foi procurada por ninguém para tratar do assunto. Desta maneira, Cassiano segue sendo jogador do time bicolor, com o qual tem contrato até o final da temporada.
Além de clubes do exterior, segundo Pinho, uma equipe da Série A do Brasileiro, que ele não revelou o nome, também demonstrou interesse no atleta. “Teve essa proposta, mas, como disse, a negociação tem de passar pelo Paysandu”, declarou. Segundo o agente, o próprio Cassiano já teria demonstrado interesse em permanecer no Paysandu. Pinho salientou que para deixar à Curuzu, o jogador teria de “receber uma proposta tentadora, capaz de levá-lo a abandonar o bom momento vivido no Paysandu”.
Pinho, que passou pela Curuzu, como jogador nos anos de 2004 e 2005, lembrou, porém, que o futebol é dinâmico e que tudo pode mudar de uma hora para a outra. “Claro que o futebol pode mudar, mas teria que ser algo muito bom para todos os lados”, disse. A diretoria do Paysandu, de acordo com declarações do diretor Lucas Conde, publicada na edição de ontem do Diário do Pará, se diz tranquila, confiando de que o atleta levará o seu vínculo com o clube até o final do ano.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment